Arquivos da categoria: Comportamento

Presunção

Era uma vez um cão e sua dona. O cão era tão fiel que a mulher podia até sair e deixar seu bebê com ele, o que fazia com frequência para cuidar de outros assuntos. Ela sempre voltava e encontrava a criança em paz, muitas vezes dormindo profundamente com o cão fiel sempre ao seu lado. Alguns cães são realmente bastante protetores e este era o caso deste, mesmo sabendo que se trata de um animal irracional.

Certo dia algo diferente aconteceu. A mulher, como de costume, havia deixado o bebê nas “mãos” do seu cão e foi às compras, mas, quando voltava, ouviu a certa distância barulho de latidos e rosnar do seu cão. Correu até sua casa e se deparou com uma cena bastante desagradável, além de encontrar uma enorme bagunça em toda a casa, ao chegar no quarto viu o bercinho do bebê todo desmantelado, fraldas e roupas rasgadas e espalhadas pelo chão além de manchas de sangue por todos os lados, onde havia deixado a criança.

A mulher nesta hora perdeu completamente o controle e tomada de ira, começou a gritar o nome do cachorro quando de repente viu ele saindo de outro quarto, todo coberto de sangue, enquanto que lambia o sangue que saia da boca. Ela não teve dúvidas e partiu para cima do cão com o primeiro pedaço de pau que encontrou pela frente e bateu nele severamente, muitas vezes. O cão tentou fugir, tentou reagir, mas estava impotente diante da enorme fúria da mulher que acabou sendo implacável, terminando este embate apenas quando percebeu que o cão já não tinha mais vida.

A mulher exausta ajoelha e começa a chorar e a se culpar por ter confiado seu filho a este animal. Em meio aos prantos começou a vasculhar a bagunça da casa quando de repente começou a ouvir um choro de criança vindo do banheiro. Correu até o banheiro e encontrou a criança ali, dentro do box do banho. Feliz da vida pegou seu filho no colo e o abraçou ternamente. Nesta hora ambos choravam muito e, voltando ela para a sala, passou pelo quarto da onde havia saído o cão e percebeu nele muito sangue, verdadeiras poças de sangue. Entrou então neste quarto e vasculhando melhor a bagunça tomou um enorme susto quando se deparou com uma cobra gigantesca, com mais de 2 metros de comprimento, mas já sem vida e toda estraçalhada.

Nesta hora a mulher compreendeu melhor tudo o que havia acontecido. O cão na verdade lutou para proteger a criança da cobra e não deve ter lutado pouco, dada a enorme bagunça da casa. Analisando melhor a cena ela percebeu que ele havia, conseguido levar a criança em segurança para o banheiro, enquanto posteriormente encurralava a cobra noutro cômodo, num dos quartos, onde lutou bravamente com ela até que a cobra morresse, defendendo desta forma a vida do bebê que protegia.

Nesta hora a mulher perdeu suas forças e caiu em prantos sentindo um profundo arrependimento do que havia feito, pois nada mais poderia fazer para desfazer o dano que havia causado. Infelizmente no momento da fúria, ela analisou rapidamente os fatos, julgou erroneamente e culpando o cão por tudo e o acabou matando. Ato este que irá, com certeza, se arrepender pelo resto de sua vida.

Que lição nós tiramos desta estória?

Quantas vezes nós também julgamos rápido demais situações ou pessoas e quantas vezes até mesmo partimos para agressão com palavras e as vezes até mesmo com ações, antes de termos tido tempo de avaliar corretamente a pessoa ou a situação?

Isso é presunção. Uma palavra que significa acreditar demais nas suas próprias verdades, julgando pessoas e situações rapidamente a partir apenas de indícios, hipóteses ou aparências, não dando tempo para que se conheça melhor todos os fatos, não dando tempo para ouvir todos os lados da história de modo a conhecer a real situação.

Um pouco mais de paciência no concluir e no julgar pode reduzir drasticamente erros que as vezes podem nos acompanhar pelo resto da vida.

Da próxima vez que tiver vontade de concluir rapidamente sobre um assunto ou uma pessoa, lembre-se desta estória.

 

Deseja Deus que você não sofra?

Sempre ouvimos pessoas dizer: “Graças a Deus tudo acabou bem”, “Se Deus quiser, tudo vai dar certo”, “Tudo bem graças a Deus”, e outras expreessões similares.

Ainda, quando estamos numa situação difícil é normal oramos e pedirmos ajuda a Deus. Nesta hora imaginamos (e desejamos) que ele nos ouça e que possa nos ajudar.

Mas será que Deus realmente tende a nos proteger? Será que Deus realmente deseja que nós não soframos?

Baseado em que imaginamos que Deus quer o nosso bem estar? Baseado em que imaginamos que Deus poderá nos proteger, ou deseja nos proteger?

Vamos analisar alguns pontos que poderão nos ajudar a compreender melhor isso.

 

Referente à sua CRIAÇÃO

Bem, se você crê em Deus, então deve crer na criação, vamos então analisar um pouco tudo o que Ele fez. Ao olharmos para os insetos, o que vemos? Vemos insetos calmos, mansos, tranquilos ou vemos insetos que matam, brigam tem garras e carapaças, como se estivessem armados e prontos para uma guerra? Falando de alguns deles, o que faz a aranha viúva negra após o acasalamento? Mata o seu parceiro! E a fêmea do louva a deus? Come a cabeça do macho que a inseminou. Já percebeu como é um besouro? Parece um tanque de guerra, com garras enormes. E as formigas? Também dotadas de grandes garras. Já a maior parte das aranhas são venenosas e por falar em veneno, temos também o escorpião, com garras, veneno e ferrão. Por falar em ferrão, e as abelhas e as vespas? Em resumo, olhando para os insetos parece que o criador os preparou mesmo para a guerra.
Mas mudando um pouco de categoria, o que falar das cobras? Percebemos que a grande maioria delas são venenosas, não é mesmo? E se ficarmos nos repteis, ao analisarmos o jacaré e o crocodilo o que vemos? Uma dura carapaça para os proteger e uma fileira enorme de dentes que os tornam um dos maiores predadores do mundo animal.
E se formos para o mar? Temos tubarões que também matam para comer, além das orcas que antes de comer sua presa, brincam com ela num ritual cruel e perverso. Mesmo se olharmos para animais que são mais mansos, como as baleias, estes também se alimentam de seres vivos, pequenos, mas vivos.
E se migrarmos para aves tais como o falcão e águia, veremos também seres com garras poderosas e bicos que estraçalham ou seja, vemos também seres preparados para matar e nem chegamos ainda nos mamíferos tal como o hipopótamo dotado de caninos que matam. Estranho pensar que o hipopótamo tem esta “arma” quando é herbívoro, não?
Mas quando se fala em arma mortífera nada se compara aos grandes felinos tais como o guepardo, o leopardo, o tigre e o leão que são dotados de músculos, agilidade, foco, garras e caninos mortíferos, se tornando verdadeiras máquinas de matar sabendo exatamente como agir, tendo sido programados para isso. O leão quando ataca animais maiores como búfalos e hipopótamos não consegue matá-los de imediato e começam a sua refeição, devorando-os enquanto ainda estão vivos! E o que o novo macho faz com os filhotes, quando assume um bando? Mata-os todos!

Quem os programou para fazer isso? Seu criador.

Então, sendo assim bem superficial e olhando apenas algumas espécies, percebemos como o mundo animal é totalmente voltado para a luta, para a guerra constante, para a morte e para a sobrevivência do mais forte e do mais apto. Parece que o Criador quando criou os animais não desejou que estes tivessem paz.

Mas ai talvez diga: Estamos falando de animais e não de seres humanos, os humanos são diferentes.

Ainda no quesito “Suas Criações”, não podemos deixar de olhar de perto a questão do sexo.
Sim, porque nela há várias observações que demonstram que ele não pensou nem um pouco que a paz rondasse estas questões, não é mesmo?

O primeiro ponto que eu quero abordar é em relação do desejo masculino exacerbado em fazer sexo. Sim, porque o Criador dotou o homem (e praticamente todos os machos) com uma grande vontade de fazer sexo, uma vez que isso está atrelado ao hormônio masculino testosterona, que há em maior quantidade no sexo masculino.  Isso faz com que o homem tenha muito mais vontade de fazer sexo do que as mulheres e isso causa vários problemas, pois em geral o que acaba acontecendo é que os homens acabam fazendo sexo com várias mulheres, mas por outro lado se ele não fizer, também gerará outro problema, pois a vontade de fazer sexo continuará presente. O homem foi programado para copular, o máximo possível, de modo a espalhar seu sêmem e garantir a sobrevivencia da sua espécie. É a camada da razão e das regras da sociedade que freia isso. Ou não, como podemos perceber que em várias comunidades mais antigas onde um homem tem várias mulheres (desde sempre), o que também acaba causando outros problemas. Ou seja, os desejos masculinos estão em descompasso com o desejo das mulheres por consequencia em descompasso com a boa convivência em sociedade, por isso temos uma série de problemas relacionados ao sexo, por conta de todo este ímpeto que existe dentro dos homens. Percebemos aqui novamente que o Criador não levou muito em consideração que houvesse paz e a harmonia na hora de fazer o homem tão vigoroso desta forma e com tanto desejo sexual.

Ainda referente ao sexo, outro ponto importante de se notar é o fato da mulher já estar pronta para o sexo já tão cedo, em geral por volta dos 12 anos enquanto que emocionalmente ainda não está madura nesta idade e sequer tem conhecimentos e maturidade para ser mãe. Sabemos como isso tem causado problemas durante toda a história humana. Há milênios, meninas deixam de ser meninas e logo passam a ser mães enquanto ainda são crianças. Ainda hoje em várias culturas do oriente médio, elas se casam bem cedo e ainda crianças. No entanto, mesmo em culturas ocidentais onde este não é o costume, o desejo sexual também irrompe e é muito normal vermos mulheres ainda solteiras e bem jovens, já engravidarem. Assim como os homens as mulheres jovens também tem muito desejo sexual. Novamente vemos o desejo sexual imenso colocado pelo criador em suas criaturas, não demonstrando nenhum alinhamento com a paz e harmonia, nem tão pouco vemos qualquer demonstração de preocupação com o bem estar dos humanos, ele só queria que procriassemos e o quanto antes possível, de modo que a raça humana realmente abundasse na terra.

Por fim, não posso deixar de analisar o formato do pênis humano com sua glande. Este formato, juntamente com os movimentos de vai e vem do sexo e com a ejaculação no final, se torna, antes de ser uma ferramenta fecundadora, mas inicialmente, uma “bomba limpadora de sêmem”. Ou seja, uma ferramenta propícia para retirar o sême de um possível parceiro anterior, de forma a deixar apenas o sêmem deste último que copulou. Ou seja, assim como no mundo animal, parece que o Criador desejava mesmo que apenas o mais apto pudesse gerar decendência, independentemente de qualquer outra coisa e pensando que a mulher pudesse, no período fértil, ainda ter tido relações com mais de um parceiro.

Em resumo, ao analisarmos o sexo, os desejos sexuais humanos, de homens e mulheres e toda a anatomia envolvida, percebemos que a paz não era, de forma alguma, o que o criador intencionou para o homem, pelo contrário, fica nítido que o objetivo era apenas o de dar continuidade à espécie, independente das dores e danos que isso pudesse causar. E isso é uma realidade em toda história da humanidade, quero dizer, todos sabemos quantos problemas e mortes ocorreram e ainda ocorrem por causa do sexo.

Ou seja, ao analisarmos friamente a natureza e a criação, não vemos moral alguma, pelo contrário, vemos apenas que tudo foi feito para haver sexo da forma mais animal, rápida e procriatória possível, sem dó nem piedade dos seres humanos.

Referente aos seus “SEUS” LIVROS SAGRADOS

Vamos analisar algumas posturas de Deus em algumas passagens tanto da Bíblia como do Alcorão (e com isso abordaremos os Judeus, Cristãos e Muçulmanos)

Que tal analisarmos o que aconteceu no Dilúvio?
Houve mortes ali? Sim, e muitas. Segundo alguns historiadores, se o dilúvio bíblico realmente aconteceu ele matou bilhões de pessoas, sim pois desde Adão e Eva, com a taxa de natalidade nas alturas e os seres humanos morrendo com centenas de anos, isso faz com que a população literalmente exploda em números. No entanto, todos morreram e porquê? Porque rejeitaram entrar numa arca, feita por um homem e sua família que vivia longe, muito longe do mar. Pense bem, se hoje um velho construísse uma arca de madeira no meio da sua cidade e dissesse que Deus falou com ele e que Deus irá destruir todos que não entrarem na arca, você entraria nesta arca? Bem, se sua resposta foi não, então você está condenado a morte, afinal, foi exatamente o que aconteceu lá no passado (segundo a Bíblia). Bem, mas o ponto aqui é vontade de matar e só no Dilúvio o Deus da Bíblia já mostrou que ele realmente não estava nem aí para aquelas pessoas. Imagine quantas não oraram pedindo salvação. Adiantou? Que nada, todas morreram. Importante dizer que o dilúvio consta tanto da Bíblia Judaico/Cristã como do Alcorão.

Andando mais um pouco na história e chegamos a Abraão, um homem chamado como “amigo de Deus”. O que a história de Abraão tem a nos dizer sobre Deus?
Esta sem dúvida é uma das maiores provas que Deus realmente quer mais é ver o circo pegar fogo. Nem vou falar do fato dele ter pedido para Abraão sacrificar seu filho amado, Isaque. Isso é fichinha perto do que ele estava tramando. Mas para você entender, preciso contar um pouco da história de Abraão

Abraão era um homem temente a Deus que vivia em contato com ele, era um astrólogo e lia as estrelas. Era um homem bom, humilde e próspero. Deus gostava de Abraão ao ponto que chegou para Abraão e disse: Sai da sua terra, da terra da sua família e vá para uma terra que eu irei te mostrar. E assim fez Abraão, largou tudo e foi morar em tendas, indo para uma terra prometida por Deus. Neste momento Deus abençoa Abraão e diz que a descendência dele seria grande, muito grande, tal como as estrelas que há nos céus ou como os grãos de areia que há no mar, e que seria abençoada, muito abençoada.
Bem, tudo bom exceto por um fato, Abraão não tinha filhos, sua esposa Sarah era estéril !!! E agora?
Dado um certo momento da vida deles, Sarah preocupada que havia uma benção e uma profecia proferida para Abraão e que ela era o impeditivo para que esta profecia se cumprisse, Sarah teve uma ideia e pediu para que Abraão tivesse relações sexuais com sua escrava, Agar e que esta desse a luz entre suas pernas, para que Sarah sentisse que aquele filho fosse como se fosse dela. E assim se deu. Abraão foi lá e transou com Agar e desta relação nasceu Ismael. Pronto, agora a profecia poderia se cumprir e Sarah estava mais tranquila. Ismael já era um moço e Sarah estava já bem mais velha quando eis que surgem dois viajantes e Abraão os acolhe. Qual não foi a surpresa quando os viajantes dizem que eram anjos e que vieram trazer uma mensagem de Deus de que Sarah daria a luz a um filho. Sarah ouviu isso lá da cozinha, riu e pensou: imagine, quando era jovem eu era estéril, imagine agora que já sou velha, se vou ser capaz de ficar grávida. No entanto, anos depois lá estava Sarah grávida, assim como os homens disseram e porque ela riu, o nome do menino veio a ser Isaque, que significa riso.
Bem, agora eles tinham um problema e sério! Abraão e Sarah já eram velhos e Isaque era uma criança, além disso, Isaque tirou todo o brilho de Ismael e de Agar, afinal, quando Abraão e Sarah morressem Ismael seria o descendente prometido, aquele quer herdaria tudo e se por acaso Agar estivesse viva, ela seria a mãe do descendente. No entanto, agora com o nascimento de Isaque tudo muda de figura e Sarah começou a ficar muito preocupada com a integridade física de Isaque, caso ela e Abraão morresse. Afinal, seria muito fácil para Agar e Ismael matarem Isaque e fazerem com que tudo voltasse a ser como era antes, tendo Ismael como descendente. Ai, com medo, Sarah pede para que Abraão mande Agar e Ismael embora. Abraão reluta mas Deus num sonho manda que ele a ouvisse e Abraão assim o faz e manda embora Agar e Ismael. Bem, a história parece que terminou bem, mas não!
De Ismael vieram os Ismaelitas que posteriormente se tornaram todos os Árabes do Oriente Médio que num dado momento recebem ninguém menos do que Maomé e deste nasce o Alcorão e os Muçulmanos.
Já de Isaque veio Jacó, que teve seu nome alterado para Israel, que teve 12 filhos sendo um deles Judá, que foi o patriarca que deu origem aos Judeus.
Agora eu te pergunto: quem é o filho que é o descendente que tem direito à terra prometida? Ismael, o primogênito, filho de Agar a escrava ou Isaque, filho de Sarah a esposa legítima?
Compreende melhor agora porque estes dois povos tanto brigam pela palestina e por Jerusalém? Ambos acham que aquela terra foi prometida ao antepassado deles, um acha que foi Ismael e o outro acha que foi Isaque. Entende também agora porque o Judeu tem que vir do ventre judeu? Porque se o Judeu privilegiar o primogênito, ele estará dando a terra prometida a Ismael, que foi o primogênito de Abraão. Enfim, mas não importa, o que importa é Deus criou a maior briga de todas, a maior dentre todas as contendas humanas! Uma briga que dura milênios, que já ceifou milhões de vidas e que até hoje ainda ceifa e pelo que tudo indica, não parece que vai ter um fim tão cedo.
Mas como se não bastasse, ele ainda foi lá e colocou uma cereja neste bolo! Anos depois fez com que o seu “filho” nascesse ali, justamente ali, em Jerusalém! Ele viveu e morreu ali e deste “filho” vieram os cristãos que também olham para Jerusalém como uma terra santa e também se sentem donos dela. Já ouviu falar das Cruzadas? Pois então, nelas Muçulmanos e Cristão lutaram por Jerusalém por séculos com milhões e milhões de mortes e muito derramamento de sangue.

O que te parece? Deus gosta ou não gosta de um derramamento de sangue?

Olhando ainda para outras partes da Bíblia, poderia citar inúmeras passagens que mostram morte, execução, guerras e quanto Ele fomentou isso, mas uma delas em especial me chama muito atenção, é uma história que aconteceu com o Rei Saul.
Deus mandou Saul ir ajustar as contas com os Amalequitas, mas veja a ordem D’Ele para Saul:
“Agora vai, e tens de golpear Amaleque e devotá-lo à destruição, junto com tudo o que ele tem, e não deves ter compaixão dele, e tens de entregá-los à morte, tanto o homem como a mulher, tanto a criança como o bebê, tanto o touro como o ovídeo, tanto o camelo como o jumento.”
O texto continua:
Conseqüentemente, Saul convocou o povo e fez a contagem deles em Telaim, duzentos mil homens a pé e dez mil homens de Judá. E Saul passou a chegar até a cidade de Amaleque e a pôr-se de emboscada junto ao vale da torrente. Entrementes, Saul dissera aos queneus: “Ide, retirai-vos, descei do meio dos amalequitas, para que eu não te arrase junto com eles. Quanto a ti, usaste de benevolência para com todos os filhos de Israel no tempo em que subiram do Egito.” Portanto, os queneus retiraram-se do meio de Amaleque. Depois, Saul foi golpear Amaleque desde Havilá até Sur, que está defronte do Egito. E chegou a pegar vivo a Agague, rei de Amaleque, e todo o resto do povo ele devotou à destruição com o fio da espada. Mas Saul, e o povo, teve compaixão de Agague e do melhor do rebanho e da manada, e dos cevados, e dos carneiros, e de tudo o que era bom, e não quiseram devotá-los à destruição. Quanto a todos os bens que eram desprezíveis e rejeitados, estes devotaram à destruição.
Bem, veja que Saul teve COMPAIXÃO de Agague, o rei de Amaleque, mas o que Deus achou disso?
Veio então a palavra de Jeová a Samuel, dizendo: 11 “Deveras deploro ter feito Saul reinar como rei, porque recuou de me seguir e não cumpriu as minhas palavras.”
E o que Samuel, outro homem, achou disso? Veja:
E isso era aflitivo para Samuel, e ele foi clamar a Jeová a noite inteira.
Ou seja, Saul teve compaixão, mas Deus não. E Samuel ficou insistindo para Deus ter. Fala sério!?
Ah, e para terminar essa história, Deus passou a rejeitar Saul como rei e foi escolher outro pra colocar no lugar dele. Davi. Que matou também um monte de gente!
Ou seja, não tinha conversa na época que Deus e seu povo (Israel) estavam juntos, era morte, morte e mais mortes! O fio da espada comia solto e era sangue pra todo lado.
Por falar em sangue, já viu o que Deus pedia para que seu povo fizesse? Veja o que diz Levítico:
E Jeová passou a chamar Moisés e a falar-lhe desde a tenda de reunião, dizendo: “Fala aos filhos de Israel, e tens de dizer-lhes: ‘Caso algum homem vosso apresente a Jeová uma oferta dentre os animais domésticos, deveis apresentar a vossa oferta dentre a manada e dentre o rebanho. “‘Se a sua oferta for uma oferta queimada da manada, deve apresentar um macho sadio. Deve apresentá-la de sua própria vontade à entrada da tenda de reunião perante Jeová. E tem de pôr sua mão sobre a cabeça da oferta queimada e ela tem de ser favoravelmente aceita em prol dele, para fazer expiação por ele. “‘Então tem de se abater o vitelo perante Jeová; e os filhos de Arão, os sacerdotes, têm de apresentar o sangue e aspergir o sangue ao redor sobre o altar que está à entrada da tenda de reunião. E a oferta queimada tem de ser esfolada e cortada nos seus pedaços. E os filhos de Arão, os sacerdotes, têm de pôr fogo sobre o altar e colocar a lenha em ordem sobre o fogo. E os filhos de Arão, os sacerdotes, têm de colocar os pedaços em ordem, com a cabeça e o sebo, por cima da lenha que está sobre o fogo que há no altar. E seus intestinos e suas pernas serão lavados com água; e o sacerdote tem de fazer toda ela fumegar sobre o altar, como oferta queimada, uma oferta feita por fogo, de cheiro repousante para Jeová. “‘E se a sua oferta como oferta queimada for do rebanho, dos carneirinhos ou dos caprídeos, apresentará um macho, um sadio. E ela tem de ser abatida ao lado setentrional do altar, perante Jeová, e os filhos de Arão, os sacerdotes, têm de aspergir seu sangue ao redor sobre o altar. E ele tem de cortá-la nos seus pedaços, e sua cabeça e seu sebo, e o sacerdote tem de colocá-los em ordem por cima da lenha que está sobre o fogo que há no altar. E lavará os intestinos e as pernas com água; e o sacerdote terá de apresentar toda ela e fazê-la fumegar sobre o altar. É uma oferta queimada, uma oferta feita por fogo, de cheiro repousante para Jeová.
Viu? O cheiro desta morte e de todo este ritual era um cheiro repousante para Deus!!!

E um pouco antes de Levíticos ser escrito, quando os Israelitas ainda estavam presos no Egito, o que fez Deus com Faraó? Endureceu seu coração, diz a Bíblia. Com que resultado? 10 pragas e muitas, muitas mortes, terminando com a morte dos primogênitos onde muitas crianças morreraram.

Bem, mas como disse, se ficar falando de mortes na Bíblia, vou ter que escrever quase outra Bíblia afinal, ela está repleta destas passagens onde Deus mata ou manda matar ou tem repouso com a morte. Na verdade, se formos contabilizar todas as mortes causadas por Deus, na Bíblia, chegaremos a 2.476.633 mortes, sem contar aqueles que morrerarm no Dilúvio. É muita morte, não? Ou Deus que gosta de matar, viu? Ah… comparativamente (embora vou deixar isso apenas como um dado curioso) Satanás foi o responsável por apenas 10 mortes. Verdade, não estou de brincadeira! É pra deixar você pensando mesmo.

E se formos falar do Alcorão? Bem não sou um grande conhecedor do Alcorão como sou da Bíblia, mas já li várias passagens de que Alah deseja a morte dos infieis. Até mesmo por isso que os radicais islâmicos são terroristas e desejam matar todos nós do ocidente porque é a vonta de Alah! Ou seja, parece que Alah e Jeová são irmãos ou primos nesta história de querer a morte e o contínuo derramamento de sangue, muito sange!!!

Mas e se falarmos agora de coisas mais recentes?

Referente à HISTÓRIA DA HUMANIDADE

E o que dizer sobre a história de nós humanos? Quantas mortes, não é mesmo?
As vezes a impressão que dá é que nascemos só para morrer um dia.

Mas falando um pouco mais sobre as mortes durante toda a história, quantas catástrofes naturais, não é mesmo?

  • Terremotos
  • Vendaváis
  • Furacões
  • Tufões
  • Tsunamis
  • Vulcões
  • Chuvas violentas
  • E várias outras violencias da  natureza contra nós seres humanos

Será que nestes momentos ninguém orou e pediu ajuda a Deus? Sem dúvida que sim! E a quantos ele atendeu?

E se formos falar das doenças? Quantas doenças já não assolaram a humanidade e ainda assolam? Quantos não morrem de câncer hoje? Quantos já não morreram de Tifo, Febre amarela, Malária e várias outras, sem falar daquelas que ceifaram milhões de vidas de uma só vez como a peste negra no século XIV e outras similares em outros momentos. Só a peste negra ceifou entre 25 e 75 milhões de pessoas!

Será que nestes momentos ninguém orou e pediu ajuda a Deus? Sem dúvida que sim! E a quantos ele atendeu?

E se formos falar das guerras, quantas guerras já existiram ao longo da história humana? Nem vou falar das guerras bíblicas, quando Israel invadiu Canaã a partir de Jericó, Ai e assim por diante, aniquilando todos que viam pela frente, pela espada de Jeová, mas vou falar das milhares de guerras que existiram quando Gengis Khan, por exemplo tomou conta de quase todo continente Europeu, depois Alexandre o Grande, Napoleão, Hitler e inúmeros outros antes e entre estes. E nas Cruzadas, quantos milhões não morrerarm por Jerusalém? E nas duas grandes guerras, na primeira e na segunda guerra mundial, já imaginaram quantos não morreram nestas guerras, incluindo Hiroshima e Nagazaki?

Será que nestes momentos ninguém orou e pediu ajuda a Deus? Sem dúvida que sim! E a quantos ele atendeu?

E se formos falar da fome? Quantos já não morreram de fome durante toda a história da humanidade? E hoje, quando olhamos para a Africa por exemplo e vemos aquelas crianças que são só pele e osso, como é triste!

Será que nestes momentos ninguém orou e pediu ajuda a Deus? Sem dúvida que sim! E a quantos ele atendeu?

E se formos falar da escravidão? Talvez nem seja bom nos lembrar que a escravidão era permitida nos tempos bíblicos e consta da Bíblia como algo normal, com regras sobre como tratar os escravos incluindo o direito de matá-los conforme a transgressão. Mas vamos rever este momento mais próximo da nossa atualidade, quando milhões de negros morriam no trajeto da África até as Américas ou morriam depois quando era tratados pior do que animais. Quanto os negros não sofreram, não é mesmo?

Será que nestes momentos ninguém orou e pediu ajuda a Deus? Sem dúvida que sim! E a quantos ele atendeu?

Referente à ÀS GRANDES QUESTÕES DA HUMANIDADE

A pergunta que não quer calar é: Você já viu Ele atendendo ou respondendo qualquer uma destes pedidos, destas orações?

A impressão é que na maioria esmagadora ou talvez até mesmo na totalidade a resposta é Não, Não Ele nunca atendeu a qualquer um destes pedidos.

E da mesma forma não atende a outros pedidos humanos já feito há milênios, questões recorrentes de toda a nossa história, tais como:
• Da onde viemos?
• Porque estamos aqui?
• Para onde vamos?
• O que acontece na morte?

Afinal, será que é tão difícil nos responder tais perguntas? Porque tanto mistério sobre estes assuntos? Se ele é o criador de tudo, ele poderia responder a tais perguntas, não é mesmo?

Ainda, quando que ele REALMENTE apareceu para a humanidade, de forma inequívoca, de forma clara, de modo a não deixar dúvidas?

Não vale dizer nos tempos bíblicos, para Abraão ou mesmo por ocasião do êxodo dos israelitas do Egito, afinal, sequer sabemos se isso de fato ocorreu. Exceto os textos bíblicos não há nenhuma comprovação histórica de que estas coisas realmente ocorreram, ao contrário, tudo leva a crer que nada disso ocorreu.

O mesmo pode-se dizer sobre a figura de Jesus. Não há nenhuma comprovação histórica de que Jesus realmente existiu. Novamente o único relato que temos é a Bíblia, um livro composto e 325 DC com o único objetivo de dar base de sustentação à igreja Católica, pela mão do general romando Constantino.

Ou seja, tudo o que lemos na Bíblia é extremamente frágil e duvidoso e grande parte do que nela está escrito tende a ser mito ou histórias para manipular massas. Com isso concluímos que os seus personagens, mesmo o Jeová e o Jesus não tem muito a ver com o Criador, sendo apenas pessoas mais desenvolvidas ou “iluminadas”, conforme um certo ponto de vista.

Mas então, porque o criador se esconde tanto? Será que existe mesmo um Criador?

Eu particularmente não consigo achar outra forma de explicar tudo que está a nossa volta sem a existência de um Criador, alguém que tenha feita tudo isso. No entanto estou longe de crer que ele é um pai amoroso e preocupado conosco. Uma análise fria e honesta dos acontecimentos nos mostram que ele realmente não é assim e isso está muito mais conectado à nossa carência e ao nosso desejo humano do que ao fato de que Ele realmente seja assim.

Se você for pai ou mãe sabe como é ruim não responder a um choro de seu filho, a um pedido de seu filho. Ele não responde a nada, a nenhum dos nossos pedidos, a nenhum dos nossos choros, não reage a nenhum sofrimento humano, nada, nunca respondeu de fato.

Por exemplo, imagine que você não sabe quem é seu pai e sua mãe, isso não causaria angústia? E e vocês morasse com uma pessoa que soubesse quem eles são, e ela não te contasse, já imaginou como isso seria ruim?

E voltando ao Criador, já imaginou quanto mal estar, quantas brigas e mortes seriam poupadas se tivéssemos estas respostas?

Porque será então que ele não nos responde?
Pense, quando alguém te pergunta alguma coisa e você sabe a resposta, porque não responderia? Bem, a única conclusão que eu chego é que não seria bom para nós se soubessemos de toda a verdade. Sim, esta parece ser a resposta mais coerente: Porque a resposta não é boa para nós, para quem está perguntando. Não é bom que saibamos!

Por exemplo, imagine que você trabalha numa empresa e está ouvindo boatos que a empresa vai quebrar (e ela vai mesmo, mas o dono está querendo se aproveitar de você até o seu último suspiro) e ai, você chega até o dono e pergunta: Sr. Nossa empresa vai quebrar?
Se ele responder que vai e que você vai ficar sem salário, provavelmente você vai embora e irá prejudica-lo. Mas ele não quer mentir para você, então o que ele faz? Se cala! Sim, se cala! Fica quieto, não responde, não fala nada. Com isso, muitos vão achar que isso é só um boato e isso vai fazer com que muitos continuem trabalhando.
Bem, esta é a minha única explicação do porquê do silêncio de Deus quanto as principais perguntas da humanidade. Mas isso é outro assunto.

 

CONCLUSÃO

Antes de concluir este artigo gostaria de deixar a minha opinião, que é: Vários fatores me levam a crer que o Deus da Bíblia bem como o do Alcorão NÃO É O CRIADOR!!!

Bem, isso já alivia um bocado, não é mesmo? Quero dizer, nem o tal de Jeová nem o tal de Alah ou mesmo Jesus parecem ser o nosso Criador.

Jesus nem deve ter existido, ele é uma metáfora, um avatar, conforme vários outros anteriores a ele, que também nasceu de uma Virgem, tinha 12 apóstolos, morreu numa cruz, foi ressucitado no terceiro dia, dentre várias outras coisas. Veja isso super em explicado aqui: https://vimeo.com/14661802

Mas voltando, isso não alivia muito quanto as outras observações, como quando olhamos a Criação, a Historia da Humanidade, as Catástrofes naturais, as Doenças, as Guerras, a Escravidão, as Grandes questões da humanidade, etc…

Mas acho que uma conclusão que podemos obter de toda essa análise é que é inocente e imaguro da nossa parte achar que Deus não quer que soframos. Afinal não há nada que nos leve a esta conclusão, exceto o nosso desejo de não querer que isso seja verdade.

Pelo contrário, Deus (se ele existir mesmo) não parece estar muito preocupado se iremos sofrer ou não e se Ele olha para nós, parece que nos vê como uma coletivo. Não duvido até que ele possa ter interferido com um ou outro humano ao longo da história, mas mesmo assim, não é para protegê-lo, não, pelo contrário, imagino que foi por interesse próprio e deve ter sido apenas para dar a estes um pouco mais de esclarecimentos ou “iluminação” para que estes ajam em concordância com seus propósitos pessoais.

Talvez uma conclusão mais amena disso tudo é pensar que Ele nos quer fortes, batalhadores, sobreviventes, vencedores, tais quais os animais que lutam pela sua sobrevivencia e, desde que DENTRO DA MESMA ESPÉCIE e nesta circunstância, Darwin tinha razão, é realmente a lei do mais forte que impera e o mais apto sobrevive e continua!

Com os seres humanos não é diferente. Parece que o mais forte, o mais apto deve viver e gerar descendência, só assim a raça humana irá melhorar e progredir. E o pior é que não dá  pra falar que ele este errado, pois de fato progredimos ao longo destes mais cerca de 6.000 (ou 10.000) anos de existência humana a a Raça Humana cresceu e progrediu um bocado!

Quem nos quer iludidos com um Deus amoroso é a religião. Deus é amoral, ele não tem moral e não parece que deseja que tenhamos. Isso não significa que não devemos ter, mas ele não demonstra nem um pouco o desejo que tenhamos. Ele quer mais é que procriemos e lutemos para sobreviver e que vença o mais apto, o mais forte.

Já a religião não, a religião nos quer com moral, com medos, receiso, pudicos, brandos, quietos, com medo, etc. Porque? Porque assim somos massa de manobra fácil para ela. Veja se ela aprova qualquer um que bata de frente com o que ela ensina? De forma alguma. Seja a Católica, protestante ou mesmo as Testemunhas de Jeová. Ninguém que saber de quem contesta, de quem pensa, de quem acha a verdade. Todas elas querem a ovelha, o cordeirinho, o manso. Óbvio!

Mas deixo aqui um parênteses, parece que as vezes, em alguns casos, algumas pessoas realmente parece acabar sendo protegidas.  A conclusão que eu chego é que esta pessoa se alinhou energeticamente com camadas do emocional ou do mental e isso a protegeu. Isso a fez magnetizar coisas “boas” para ela mesmo. Mas isso não é proteção divina, isso é apenas magnetismo. Mas isso é outro assunto.

O fato é que os mais aptos, fisica ou espiritualmente levam vantagem. Notem portanto que a preocupação DEle é sempre com Ele, ou com a raça humana de forma coletiva, e nunca com um de nós individualmente.

Quero terminar dizendo que muito embora acredite que fomos criados, não acho que este Criador é doce e bonzinho como a maioria das pessoas em geral pensam, ou que ele pensa na gente de forma individual e nem tão pouco deseja que não soframos.

Mas isso não o torna um ser ruim ou do mal. O que eu leio é que ele tem um projeto muito maior do que os meus desejos pessoais e que ele quer que A HUMANIDADE CRESÇA, tal qual as folhas de uma árvor que, quando você poda os galhos e mata várias folhas, você não pensa nas folhas, mas pensa na árvore, quer que ela dê frutos, que seja saudável, cresça e seja frondosa. Você não cuida de uma ou outra folha, mas cuida da árvore. Sabe que as folhas vão cair, e sabe que outras virão, que também vão cair e outras virão e cairão e assim suscessivamente e no decorrer dos anos, a árvore crescerá e ficará frondosa e bonita. Neste exemplo a árvore é a humanidade e nós somos as folhas. As folhas não tem proteção alguma, nascemos para trazer energia à árvore e fazer dela (a raça humana) uma árvore saudável e frondosa.

Assim sendo, o Criador gosta de pessoas fortes, capazes de suportar dores e dificuldades. Se você for uma destas pessões, quem sabe poderá ter algum favorecimento, alguma “benção” momentânea e quem sabe poderá até ser útil a Ele em algum de seus planos ou propósitos. Mas não se iluda, nada indica que isso acontecerá de fato.

Assim sendo, o que nos resta é apenas crescer e ser fortes, lutar e torne-se competente, aprimorando-se constantemente, tendo postura e um bom caráter afinal, se Deus existe, parece que é isso que ele quer de nós, até que a morte nos sobrevenha.

Mas deixei claro, nada apoia a idéia que ele nos protege portanto, cuidado ao pedir algo a Ele, pode ser que ele responda e poderá não ser exatamente o que você deseja.

A verdade é que a vida lhe fará pingar, se não for de suor será de lágrimas, mas você vai pingar.
Então, que seja de suor!

E terminando, arriscando um palpite sobre o objetivo de tudo isso, por ora só me resta concluir que ele quer viver experiências, todas elas, tanto as boas como as ruins. Não só prazer mas também a dor, não só a alegria, mas também o sofrimento. A impressão que eu tenho é que este (ou estes) que nos criou quer aumentar em sabedoria através das nossas experiências, mas isso é uma outra e longa história.

Finalizo dizendo que, tudo isso posto, não parece que o Capitalismo com toda a sua competição e pressão é “divino” rsrsrs, ao contrário do que os socialistas fracotes e perdedores pensam. Mas isso também é outra história.

Deus e a Maldade no mundo

Menor invade residência, decepa a cabeça de bebê, estupra a mãe e esfaqueia ela e outra criança de três anos

http://www.portalonorte.com.br/plantao190-69045-menor-invade-residencia-decepa-a-cabeca-de-bebe-de-um-ano-esfaqueia-a-mae-e-outra-crianca-de-dois-an.html

Diante da notícia acima descritas, algumas pessoas se perguntam:
– Deus existe? Onde ele está? Porque ele permite que isso aconteça?

Meu ponto de vista atual sobre este assunto é o seguinte:

Imagine que você está criando formigas, sim, você é criador e está agora concebendo, elaborando e construindo as formigas.

Provavelmente você primeiro atenderá ao objetivo do porque você as está fazendo, sim, pois há um motivo de você as fazê-las. Por mais banal que este possa ser, há um motivo.
Digamos que o motivo é que elas façam buracos no solo, que o deixem ficar mais aéreo, de modo que o ar possa fluir dentro dele.
Bem, dado o tamanho delas e a quantidade de solo que precisa aerar, vai precisar de um exército de milhões delas. Então, incentivará a procriação e similar as abelhas, criará
formigas rainhas capazes de botar milhões de ovos. Ai, fará com que as formigas vivam em torno desta rainha, cuidando dela, dando alimento especial a ela, cuidando dos ovos, etc…

Enquanto isso, precisa colocar nas formigas força de reação caso o formigueiro seja atacado.

Ai, precisa também aposentar a rainha caso ela bote menos de uma quantidade de ovos por dia, pois neste caso, ou ela estará doente ou velha. Ai, nesta hora, utilizará a energia
de ataque das formigas para que elas acabem com a rainha de maneira rápida, para que sua morte seja o mais indolor possível. Mas como as formigas vão atacar a rainha? Resolve
que ela produzirá um hormônio específico que irá exalar um cheiro característico que atiçará as formigas a atacá-la.
Bem, e assim você vai construindo as formigas, criando hormônios, feronômios, ações e reações, estruturas, formas, etc…
Mas quando terminar seu trabalho, perceberá que se, de repente, a rainha tropeçar sequencialmente em 5 formigas, ela vai acabar produzindo aquele mesmo hormônio da dificuldade de botar ovos e ai, será atacada. Da mesma forma, uma formiga que tivesse tomado contato demasiadamente com ovos durante o dia, também poderia produzir o mesmo hormônio. Você faz cálculos e mais cálculos, mas percebe que não consegue mudar isso, pois implicaria em uma série de outras coisas, e ai, cria formas disso acontecer o mínimo possível mas não consegue evitar por completo que isso aconteça.

Até que você enfim termina seu trabalho de criar as formigas e lá está você agora as observando num formigueiro que está dentro de um aquario de vidro.

Imagine esta cena….

Agora imagine as coisas todas acontecendo conforme você planejou… tudo direitinho.
No entanto, ocorre que uma formiga rainha tropeçou 5 vezes e exalou o hormônio e as formigas agora as estão atacando.
Eu te pergunto: Você vai interferir?
Provavelmente não, você vai apenas observar, afinal, elas estão se comportando totalmente dentro do previsto, do esperado, do programado por você. Mais do que isso, elas não conseguem agir diferentemente do que elas são. Tudo o que elas fazem, tudo, foi você que fez, é obra sua. Então, se uma formiga matar outra, isso estará dentro do
programa previsto. Se uma formiga for gentil com outra, isso estará dentro do programa previsto. TUDO está dentro do programa previsto, TUDO! Nenhum formiga será capaz de criar uma ação sequer, fora do que você programou.

Ai, você olha para este formigueiro e vê ele crescendo e a terra ficando toda aerada, como você gostaria. E mesmo havendo um ou outro percalço, as formigas vivem bem e prosperam.

Conclusões:
– Não é porque elas não enxergam seu criador, que Ele não existe
– Não é porque elas sofrem, que seu criador não existe
– Não é porque tudo não é sempre perfeito, que seu criador não existe
– O criador delas não interagem em nada com o dia a dia delas, ele fez o programa e agora só assite (se é que assiste)
– O fato delas morrerem e sofrerem não a faz imaginar que são frutos de uma evolução
– Elas podem até criar um livro interessante para tentar gerir a conduta e trabalhar a esperança delas, mas este livro não foi escrito pelo criador delas.
– Pode ser dificil para algumas delas descobrir que mesmo tendo sido criadas, estão a mercê de sí próprias, dentro das regras e limitações que o criador dela as fez.

Ou seja, concluo então, que tudo o que acontece hoje na terra, tudo, está dentro do programa do Criador.

Para mim existe sim um criador, mas não há nada para pedir desculpas a ele, nada, absolutamente nada. Se alguém matar, estuprar, explodir uma bomba atômica, what
ever, qualquer coisa… tudo está dentro da matriz de possibilidades que ELE CRIOU!

Então, não há pecado, não há culpa de nada.
Se há pecado ou culpa, é nós em relação a nós mesmo, mas NUNCA entre nós e o Criador.

Por isso entendo que não há um comportamento a ser perseguido para “agradar a Deus”, há um comportamento a ser perseguido para agradar ao próximo, aos que te cercam, sua família, seus amigos e a sociedade, mas nunca para agradar a Deus. Qualquer comportamento agrada a Deus uma vez que todos os comportamentos foram pré-concebidos e criados por ele. Ele nunca poderá culpar ninguém por este ou aquele comportamento, uma vez que todos nós agimos e reagimos dentro da matriz de possibilidades que ele criou.

Então, não é porque há maldade no mundo, que ele não existe.
Para mim ele existe e a maior prova de que isso é verdade é a complexidade extrema de tudo que nos cerca. O bem ou o mal não explicam a existência ou a inexistência de Deus, a complexidada que nos cerca, sim.

Então sabendo que as regras, leis, normas, conduta…tudo está nas nossas mãos, se coisas tristes como estas acontecem, concluimos que  temos que olhar para nós, onde nós estamos errando ao permitir que isso se desenvolva e ocorra e procurar descobrir como devemos agir para que este tipo de coisas não mais aconteça.

Perdeu seu emprego? Saiba o que fazer

13 dicas os passos para te ajudar a se recolocar no mercado de trabalho

O Brasil fechou o ano de 2014 com o pior resultado em criação de empregos formais desde 2002. Em comparação com o ano de 2013, a redução foi de 64%, ou seja, geramos em 2014 menos do que a metade de empregos que geramos em 2013. Diante deste cenário, todos os dias, cada vez mais profissionais deparam com o desafio de se recolocar no mercado de trabalho.

Mas o que fazer? Por onde começar? Nessa situação, o melhor aliado do candidato é a informação. Então ai vão 13 dicas fundamentais para quem busca um emprego.

(e 13 justamente para enfrentar o azer de vez e ter sorte)

Primeiramente, você precisa dar atenção a você mesmo

1. Não se desespere

Por mais desagradável que estar desempregado e praticamente sem rotina possa ser, não se desespere. Talvez venham dias difíceis, mas mantenha a confiança de que irá conseguir sua recolocação profissional. Mesmo em crise, vivemos num grande país, com um grande mercado de trabalho. As empresas sempre estão à procura de profissionais. Portanto, ânimo, confiança e esperança!

2. Organize sua rotina

Procurar trabalho não deixa de ser um trabalho, por isso organize seu tempo e seu dia a dia, estabelecendo um expediente diário como se você já estivesse trabalhando. Logo, divida seu tempo para cada atividade – preparação e envio de currículos e cartas, contatos, entrevistas etc. Não se esqueça de estabelecer prazos e metas para cada atividade. Dessa forma, além de ampliar suas chances de sucesso no processo, você se mostrará um profissional altamente organizado.

3. Planeje suas despesas

Um bom planejamento financeiro é fundamental para ter a tranquilidade que você precisa e focar na sua recolocação profissional. Portanto, reveja suas economias e planeje suas despesas. Em geral será necessário apertar um pouco o cinto. Então, evite despesas desnecessárias e procure aumentar ao máximo o tempo em que você poderá se sustentar com tranquilidade, mesmo neste momento de economia.

Revise seus gastos, corte tudo o que for desnecessário, se não for possível busque alternativas mais baratas para tais gastos e encare a possibilidade de outras fontes de renda durante o período em que estiver buscando um emprego.

Quanto mais fôlego financeiro tiver, maior será sua tranquilidade para este período.

Uma vez que você agora está bem, vamos ao seu currículo

4. Prepare um bom currículo

O currículo continua sendo a mais importante peça de marketing para quem procura emprego. Sem mentir, mas apenas destacando seus pontos fortes, elabore um bom currículo, que fale bem de você e que desperte o interesse de quem contrata.

Para construir um bom currículo, relembre tudo o que você já realizou em sua carreira, reunindo uma massa inicial de informações. Isto feito, tendo em mente seu objetivo profissional, reveja essas informações e veja quais delas estão alinhadas com as oportunidades que você procura. Mantenha tudo que estiver alinhado e descarte o que não estiver e não for relevante. Em seguida, ordene estas informações: se você tiver bastante experiência, coloque primeiro as experiências, se tiver pouca experiência, foque primeiro sua formação e depois as experiências. Continue com cursos, conhecimentos em outros idiomas, conhecimentos em informática e Internet e termine com viagens, prêmios, trabalhos voluntários e outras informações que você considerar pertinentes. Lembre-se sempre de que todas estas informações devem estar alinhadas com o seu objetivo profissional.

Tente colocar tudo isso em uma única página. Se não for possível, no máximo em duas, e não mais do que isso.

Antes de tudo, lá no início da página, coloque seus dados de contato em uma fonte menor, seguido do seu objetivo profissional em fontes grandes e centralizado.

Por fim, ainda sobre currículo, uma pergunta bastante frequente é:
Devo ou não colocar foto no currículo?

Para esta recorrente pergunta, eu desenvolvi uma lógica que nos ajuda a responder se devemos ou não colocar foto no currículo.

Responda estas quatro perguntas abaixo. Se disser SIM para todas elas, então você deve colocar sua foto no seu currículo. Se você responder um NÃO sequer, então não coloque sua foto no seu currículo. Vamos lá:

1) A aparência física é importante para o cargo que você deseja? Sim, pois há cargos que a aparência é importante, como por exemplo Host de um restaurante, e vários cargos que se trata com um público mais exigênte.

2) Você possuí uma boa foto, de busto (peito pra cima com rosto), que te apresenta com trajes simiilares ao que irá usar no cargo desejado e com boa expressão, simpático e com certa alegria?

3) Esta foto está bem tirada, com boa luminosidade, não tremida e em foco?

4) Você compreende que esta foto está adequada a este momento e irá somar pontos ao seu currículo? Quero dizer, ela irá acrescentar pontos para você e aumentar o desejo do selecionador lhe conhecer pessoalmente?

Se respondeu SIM a estas 4 perguntas acima, então pode colocar sua foto.
Se respondeu NÃO a apenas uma delas, então não coloque foto.

Foto é um ítem delicado e o currículo atraente é uma somatória de pontos positivos.
Portanto, não corra riscos desnecessários, raramente alguém irá contratá-lo só pela sua aparência física, então foto é quase que desnecessária. No entanto, se respondeu SIM a todas as perguntas acima, a foto pode ajudar no processo de despertar interesse de quem contrata.

Agora é hora de divulgar seu currículo

5. Cadastre seu currículo nos principais sites de emprego

Hoje, a Internet é um dos principais locais onde as empresas buscam candidatos na hora de contratar. Portanto, não deixe de colocar seu currículo nos principais sites de emprego. A Curriculum (www.curriculum.com.br), por exemplo, é um dos maiores sites de recolocação profissional no mercado.

Quando pensar nestes sites de emprego, procure saber se eles têm um bom relacionamento com as empresas. De nada adiantará você colocar seu currículo em sites que podem até ser bonitinhos, mas que as empresas não utilizam. Será a utilização das empresas que determinará as chances de seu currículo ser visto em qualquer um destes.

Existem também vários sites de empregos de categorias ou nichos específicos. Procure saber se sua área de atividade não possui um deste. Se possuir, utilize-o também.

6. Envie seu currículo para as empresas

Além de utilizar sites de emprego, você deverá enviar seu currículo para empresas que contratam profissionais do seu perfil. Você deve inicialmente buscar as páginas web destas empresas e verificar a forma que elas utilizam para receber currículos. Alguns possuem sistemas do tipo “Trabalhe Conosco”, outras ainda recebem via e-mail. Caso você for enviar seu currículo via e-mail, há três formas de fazer isso, sendo elas (da mais indicada para a menos indicada):

  1. Tenha seu currículo hospedado na web, de modo que somente ele seja visto. A Curriculum.com.br oferece uma excelente ferramenta neste sentido, chamada Meu Currículo Online, que funciona sobre o excelente domínio currículo.com.br. Além de oferecer um lindo endereço personalizado para o seu currículo, a ferramenta permite que ele seja exposto como se estivesse impresso, num formato tradicional de A4 e sem nenhuma moldura de nenhum site, somente o currículo e nada mais. A vantagem desta ferramenta é que você pode continuar mantendo o currículo atualizado, uma vez que você divulgará apenas o link web dele. Se possível, evite enviar links que indicam seu currículo dentro de algum sistema de busca de currículos. Por mais famoso que este sistema possa ser, ele acabará dando à empresa a oportunidade de, depois de ter visto o currículo, ir atrás de outros profissionais similares. Mas esta última forma ainda é melhor do que as formas a seguir;
  2. Outra forma é enviar o currículo anexo por e-mail. Este modelo preserva o formato, estrutura e layout do currículo, de modo que a empresa poderá olhá-lo da forma como você o preparou. A desvantagem deste método é que nem sempre as empresas permitem o recebimento de e-mails com arquivos anexos, e o currículo poderá se perder no meio do caminho. Se puder formatá-lo em PDF, é ainda melhor;
  3. Por fim, a forma menos indicada, mas ainda válida, é colocar seu currículo no corpo do e-mail. Neste caso, as chances de que ele não se mantenha no formato original são grandes, assim como o risco de a empresa ver seu currículo sem formatação. No entanto, continua sendo uma forma de distribuir o currículo.

E muito embora cada vez menos utilizada, há ainda a possibilidade de imprimir seu currículo e entregá-lo pessoalmente.

7. Candidate-se a vagas

Além de deixar seu currículo em sites de emprego ou distribuí-lo você mesmo, amplie suas chances ao se candidatar a vagas que se encaixam com seu perfil. Alguns sites já identificam essas vagas automaticamente para você, como o site da Curriculum (www.curriculum.com.br). Em outros, você poderá buscar tais vagas. Retorne aos sites em que cadastrou seu currículo e candidate-se a todas as vagas compatíveis com seu perfil profissional. Não se esqueça de manter seu currículo sempre atualizado.

8. Ative seu networking (rede de contatos)

O networking continua sendo um dos principais caminhos para a recolocação de um profissional, por isso retome contatos e solicite orientações a eles. Todo o conteúdo produzido anteriormente para compor seu currículo é igualmente útil para quando você for apresentar-se aos seus contatos e suas indicações. Os contatos que não conhecem você precisam se sentir seguros para indicá-lo, sendo assim prepare uma rápida e eficaz apresentação sobre quem é você e o que você faz de melhor.

Se preparando para entrevistas

Se você fez tudo direitinho até aqui, seu currículo deve ter despartado interesse e você já deve estar sendo chamado para entrevistas.

9. Prepare-se para entrevistas

O conteúdo que você produziu para o currículo também será útil para as entrevistas ao responder a perguntas sobre suas realizações. Mas prepare-se também para questões difíceis como “quais seus pontos fracos”, “por que você saiu do emprego anterior” ou “por que acredita ser o melhor candidato para trabalhar conosco”.

Outra dica é estudar sobre a empresa antes da entrevista: sua cultura organizacional, o modo como ela se comunica com o mercado, o que ela oferece. E atenção: extraia informações durante as entrevistas. Elas poderão ser úteis não só para sua atuação no processo seletivo em questão, mas também para todo o seu processo de busca.

Quanto mais preparado estiver para uma entrevista, mais calmo estará nela e maiores serão suas chances de agradar.

10. Busque informações e atualização sobre sua área

Leia os livros mais recentes sobre sua área, assim como revistas, jornais e artigos na Internet. De repente, este poderá ser o momento em que conseguirá se aprofundar em conhecimento sobre sua área de trabalho. Busque cursos presenciais e online, leia artigos, participe também de fóruns de debate, palestras e cursos. Oportunidades podem aparecer num destes eventos. Toda informação sobre sua área de interesse é valiosa tanto para seu próprio desenvolvimento quanto para a troca de informações que acontecerá durante o desenvolvimento e ampliação de seu networking.

11. O que vestir

Esta é outra dúvida frequente: Como me vestir para uma entrevista de emprego?
Mas a resposta é bem simples: Vá para a entrevista com a roupa que você usaria se estivesse indo trabalhar no seu primeiro dia de emprego. Em geral, esta é a melhor roupa para se usar.

12. Demonstre energia, otimismo e foco em resultados durante o processo

Tanto os entrevistadores quanto as pessoas de seu networking que poderão indicar você às oportunidades precisam da tranquilidade que só uma pessoa positiva, segura e comprometida com resultados pode oferecer. Transmita corretamente esta positividade às pessoas e todas elas se lembrarão de você como alguém que indicariam ou contratariam.

13. Em época de crise, seja mais flexível ao negociar sua remuneração

Em casos de longos períodos desempregado, seja flexível na hora da negociação. Caso a empresa ofereça remuneração abaixo da pretendida, avalie em quanto tempo ela pode oferecer crescimento para você, incluindo promoções e aumentos. Às vezes pode valer a pena começar com um salário um pouco menor, mas com bons benefícios ou um bom plano de carreira definido dentro da empresa.

Se não conseguir o salário desejado, tente compensar com bônus. É uma forma inteligente de conseguir novamente o antigo salário, comprometendo-se com sua performance. Em último caso, talvez seja sábio aceitar um salário menor e daí “voltar para a casa número 1”, ou seja, continuar sua busca pelo emprego e o salário que deseja, evitando ficar desempregado.

Boa Sorte e Sucesso!

Matéria divulgada em vários sites da Internet, como por exemplo:

G1
http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2015/03/perdeu-o-emprego-veja-12-dicas-para-se-recolocar-no-mercado.html

Infomoney
http://www.infomoney.com.br/carreira/emprego/noticia/3896038/perdeu-emprego-saiba-que-fazer-para-recolocar-mercado

O filme A ONDA e o Hamas, os PeTistas e outras crenças

Tenho analisado e percebido várias similaridades dos fatos do Hamas na Palestina e o comportamento dos PTistas aqui no Brasil.

Muito embora sejam histórias muito diferentes em seus contextos, existem comportamentos parecidos, de forte militância, de incompreensão frente aos fatos, por mais que chovam informações contrárias.

Ambos vivem como que num sonho, num mundo a parte. Ambos não desejam a realidade, desejam apenas continuar na sua ilusão, nas suas convivcções, na sua fé, na sua crença, seguindo seus líderes.

O mesmo acontece com qualquer religião fundamentalista ou com qualquer religioso mais convicto, mais entregue a uma causa. Eu mesmo já vivi isso e sei bem como é. Hoje, liberto deste tipo de comportamento, volto no tempo e me lembro de quando eu estava cego, como nenhuma palavra, nenhuma frase, nenhum argumento era suficiente para desmontar o que eu acreditava.

Tenho pensado muito a este respeito e tentado encontrar palavras para juntar as peças que enxergo de modo a expressar minhas idéias.

Foi então quando me lembrei de um filme: A Onda.

Assistam este filme, A ONDA, e compreenderão muito do que está acontecendo hoje no cenário brasileiro, o que está acontecendo lá na Palestina com o Hamas e o que acontece com qualquer seguidor de qualquer religião fundamentalista.

Mas falando um pouco do filme, ele se passa nos dias de hoje, numa época em que os alemães já não acreditam mais que uma ditadura poderia surgir na Alemanha moderna. Neste cenário, numa escola, um professor do colegial oferece um experimento e mostra quão fácil é manipular as massas.

Cria então um movimento que ele chama de A Onda e devagarinho, sem que os alunos percebam, os vai manipulando de modo que estes se sintem parte de uma única entidade.

Nesta altura os que aderiram A Onda já começam a ridicularizar e incomodar os outros alunos que não pensam e agem como eles.

O professor então cria símbolos, cores e maneiras de se vestir para que haja ainda mais distinções entre os alunos de modo a unir ainda mais todos eles.

O símbolo criado é espalhado na forma de adesivos ou pichações por toda a cidade. A Onda promove festas onde só membros podem entrar, e a ridicularização e o menosprezo contra os que não fazem parte da Onda é comum.

Vários se envolvem fortemente com a idéia, pois pela primeira vez se sentem aceito em um grupo.

Os animos se acirram cada vez mais e brigas começam a surgir e ficar cada vez mais frequantes.

Nesta altura já enxergam como é bom fazer parte da Onda e como quem não faz parte não compreende e julgam como traidores qualquer membro que pense em sair.

Quando o professor percebe que a história já tinha ficado séria demais, revela e mostra que tudo aquilo era apenas um experimento. Mostra como que aquelas idéias jamais poderiam ser reais ou factíveis e mostra como todos estavam sendo manipulados todo o tempo e daclara o fim do experimento, fim da A Onda.

Nesta hora a dor é enorme para todos que fazem parte da Onde. Uma realidade dificil demais para compreenderem. Um dos alunos não suporta esta realidade e saca uma arma e se recusa a aceitar e quando um dos alunos tenta lhe mostrar como ele esta enganado, este atira contra o peito deste colega.

Na sequencia, aponta a arma para o professor mas quando argumentaram que ele não poderia matar o professor, o lider da A Onda, pois isso sim acabaria definitivamente com a A Onda.

Ele então não suporta a realidade e atira em sua própria boca.

Este filme mostra como uma idéia, quando impregnada na mente de uma pessoa, de modo a construir um sonho de um novo mundo, de modo a te colocar como parte de um grupo melhor, diferenciado, é extremamente forte e muito difícil de ser retirada.

Isso explica muita coisa!

É exatamente o que acontece hoje na Palestina com o Hamas. O Corão faz exatamente isso com seus súditos, faz com que eles pensem que são melhores, soberanos. Os unem como um grupo diferente, melhor e menospreza os demais.

E é exatamente o que aconteceu e acontece aqui no Brasil com o PT.

Portanto, que isso fique de aviso para todos nós.
Estamos bastante longe do Hamas e felizmente aquela guerra não nos aflige tanto. No entanto o Brasil pode sim virar uma ditadura novamente.

Tal qual como no filme A Onda, onde todos acreditavam que isso era impossível, vejo muitos brasileiros pensando da mesma forma e menosprezando um possível futuro que se constroi à nossa frente e hoje também muita gente ainda não acredita que uma ditadura possa surgir em nosso país, por mais que inúmeros acontecimentos venham acontecendo.

Explica também porque para alguns é tão difícil ficar sem sua esperança, sua crença, afinal, é realmente muito difícil e porque não, decepcionante, perceber que você seguiu o líder errado, dedicou tempo, dinheiro, energia, vida a uma causa infundada.

A decepção é enorme!
O buraco que fica é gigantesco!
É um misto de vergonha, desânimo, falta de confiança em sí mesmo.
Sente-se perdido quanto ao futuro, afinal no que eu vou me segurar agora?

Por isso no filme um dos alunos se matou, pois realmente para alguns é como se a vida perdesse totalmente o sentido.

Mas começo agora a compreender melhor algumas coisas…
Inclusive começo a compreender também porque a minha grande aflição frente a estes assuntos…

No entanto, se faz necessário, infelizmente, desmontar a ilusão destes, pois na ignorância que estão, levados pela sua fé e, mesmo estando cheios de boas intenções, não percebem que puxam tudo para a sombra, para a ingnorância, para o não desenvolvimento, para o mal, para a morte….

A pergunta que surge é: Como agir diante disso?
Pois, dependendo do grau de alienação, palavras não vão adiantar
fatos não vão adiantar pois eles sempre vão conseguir torcer, entortar e encaixar os fatos apresentados de modo a justificar suas crenças.
Eu fiz muito isso e não percebia que estava fazendo
Tudo que me apresentavam, por mais forte que fosse, como que num golpe de Ai Ki Do eu conseguia devolver, conseguia achar uma forma daquele ataque me fortalecer ainda mais.
Afinal, sempre haverá uma forma de pegar um fato e subvertê-lo para que se encaixe às suas crenças, com raríssimas exceções

Desta forma, ao mesmo tempo que enxergo melhor agora, compreendo também como é difícil…
Como é difícil ouvir, enxergar, ver…
Como é difícil aceitar…
Como é difícil pensar em continuar caso haja a aceitação…

É, estamos diante de um cenário realmente muito complexo

No entanto, há de se vigiar constantemente para que não seja, de alguma outra forma, engajado novamente em alguma outra ONDA

Abaixo o filme na íntegra no YouTube.
Se não quiser ver o filme todo, veja a partir de 1:30:00, a parte que o professor desmonta A Onda

Da vergonha do xingamento à vergonha real…

Para Lula, vaias a Dilma na abertura são “maior vergonha que país já viveu”.

Os palavrões à instituição Presidente, realmente, não tiveram razão de
ser… Uma sonora vaia já seria suficiente…

Porém:

Vergonha, Lula, é sua covardia em se esconder na abertura da copa, a
copa que você trouxe para o Brasil, deixando sua pupila entregue aos
leões da elite…
Vergonha é você sempre agir assim, como quando do acidente com o avião da TAM…
Vergonha é você nunca saber de nada…
Vergonha é você falar que Dilma era a única com cara de pobre no
estádio (coisa que ela não tem)…
Vergonha é você dizer que lá só estava a elite branca, mesmo com a
presença de inúmeros de seus asseclas e a presença de duas torcidas
organizadas do seu time…
Vergonha é você ter sido racista ao dizer que lá não tinha nenhum moreninho…
Vergonha é você dizer que essa é uma copa feita para o povo, sendo que
sabia desde o início que só a elite teria dinheiro para pagar o
ingresso…
Vergonha é você fomentar o ódio de classes dizendo que só existe uma
classe de trabalhadores no Brasil…
Vergonha é você criticar a elite que acorda cedo e trabalha 12 horas
por dia (coisa que você nunca fez)…
Vergonha é sua hipocrisia, pois critica a elite ao mesmo tempo em que
anda de helicóptero, toma uísque 18 anos e vinhos que ultrapassam a
cifra de R$ 1.000,00…
Vergonha é ter filhos já milionários, tão novos, sem justificarem tal
patrimônio…
Vergonha é os amigos dos seus filhos viajarem de graça no avião presidencial…
Vergonha é o negócio escuso entre a Gamecorp e a Telemar…
Vergonha é você manter amizade com quem considera aloprado…
Vergonha é você dizer que Genoíno, Dirceu e Delúbio não são gente de
sua confiança…
Vergonha é o Genoíno e Delúbio, auto proclamados sem posses, bancarem
dois dos advogados mais caros do país…
Vergonha é você condenar a elite por xingar a presidente e se omitir
quando um membro do conselho de “ética” do pt ameaça de morte o
presidente do STF…
Vergonha é você ter chamado de hipocrisia a decisão do STF de condenar
os réus do mensalão e dizer que foi uma condenação política…
Vergonha é um deputado estadual do pt fazer reuniões com membros do pcc…
Vergonha é ver você trocando agrados com Maluf, Sarney, Collor, Renan…
Vergonha é ouvir você dizer que em Cuba e Venezuela impera a plena democracia…
Vergonha é você ter extraditado os pugilistas cubanos…
Vergonha é você não ter extraditado o terrorista Cesare Battisti…
Vergonha é saber que os assassinatos do Celso Daniel e do Toninho do
pt jamais serão esclarecidos…
Vergonha é você, Dilma e todos os políticos inaugurarem obras
inacabadas ou inexistentes…
Vergonha é saber o que você e seu partido fizeram com a Petrobras…
Vergonha é você praticamente ter duplicado o número de ministérios
para acomodar seus prosélitos…
Vergonha é você se orgulhar de não ler e de não ter estudado…
Vergonha é você enganar o povo com seus discursos dissimulados…
Vergonha é sermos taxados com impostos escorchantes e não termos nada em troca…
Vergonha é o sistema de saúde no Brasil… (você sabe bem disso, pois
trata sua saúde no Sírio Libanês como todos da elite branca)…
Vergonha é o que a população brasileira enfrenta todos os dias com
transporte público precário, saúde deplorável, educação e segurança
inexistentes…
Vergonha é ter tido você como nosso presidente…

Sou cirurgião dentista formado pela UNESP, especialista pela USP,
literalmente um membro da elite branca que acorda à 5:30 para ir
trabalhar, paga impostos rigorosamente em dia e faz, dentro de suas
possibilidades, o possível para aplacar o sofrimento dos menos
favorecidos.

Fernando Augusto De Luca

Israel, Palestina, Hamas, Árabes, Guerra….

Tentando achar alguma lógica, alguma racionalidade em tudo que vem acontecendo lá na Palestina/Israel, ai vai a minha opiniao:

Ok, Judeu tem muita vezes um comportamento separatista e isso causa muito incômodo e irritação em vários povos e pessoas, ok. Muitos e acham superiores (no entanto é difícil falar que não são, se olharmos os números), e alguns até andam meio de nariz em pé e segregam mesmo. Ok, mas Judeu é uma coisa e Israel é outra. Tá bom, sei que não estão lá tão separados assim, pra não dizer que é quase tudo a mesma coisa, mas o fato é que não são.

Do outro lado, quem vive sob o fundamentalismo islâmico é radical e não consegue raciocinar direito (desculpe, sem ofensas… já fui fundamentalista religioso também e sei bem do que estou falando. Fica-se cego!!!). Por mais que se tente conversar, explicar, nada entra na cabeça e para eles Alá é o único Deus verdadeiro e todo o Ocidente ou não presta ou está à mercê do Diabo (note que estou falando dos fundamentalistas, como Hamas, por exemplo)

Bem, até aqui, estamos quase empatados, mas diria que eu prefiro o separatismo Judeu do que a ignorância do radical árabe.

Continuando…
Israel se desenvolveu muito nos últimos anos, em todos os sentidos. É um povo educado, culto, tendo conquistado vários prêimos Nobeis, detentores de muita tecnologia, dentre várias outras coisas.
Enquanto isso, o pessoal da Palestina fez muito pouco ou quase nada. Realmente se preocuparam muito mais com seu inimigo, do que com seu povo, com seu futuro, com seu desenvolvimento. Ponto para Israel.

Israel “invadiu”, “tomou”, terras deles após a segunda guerra, mediante politicagem na ONU.
Diria então que ok, ponto para os Árabes. Mas pera lá, isso foi acordado, então, tem que ser respeitado. Ninguém fica feliz em perder território. Mas desde que o mundo é mundo isso acontece e quem perde não fica esperneando o resto da vida, feito criança mimada. Então, não dá pra dar ponto pros Árabes por conta disso.
Israel é folgado e, uma vez tendo colocado o pé na fresta da porta, colocou a perna e já está quase com o corpo lá dentro. Ponto pros Árabes.

Porque não se cria um limete de ocupação de cada lado? Tipo, cada um pode crescer até 20% a mais do território que foi delimitado lá no pós guerra, não mais do que isso.

Atualmente quem começa a encrenca parece que é sempre o lado Árabe, Israel meio que se defende. Então, ponto pra Israel. No entanto, devido sua “envergadura” tecnológica, se defende muito bem e ataca bem também, o que causa a desproporcionalidade. Ao meu ver aqui, azar dos Árabes. Quem mandou ficar olhando pro inimigo em vez de cuidar da sua própria casa.

Ainda, vale uma ressalva, quem já viajou para países árabes conhecerá muitos Árabes e Muçulmanos, todos muito educados e pacíficos. Tenho amigos Árabes que são extremamente civilizados e muito, muito gente boa. Portanto, não estou aqui falando do povo Árabe em geral, mas me refiro apenas aos fundamentalistas religiosos, como Hamas e similares. Mesmo porque, vários países Árabes sequer defendem as ações do Hamas.

Então, muito embora não haja santo nessa história, se forem contar os pontos ai dessa análise, verão que Israel vem ganhando. Bem, é por ai que eu ando pensando hoje…

Desejo muito choro nesta Copa de 2014 aqui no Brasil

Faltam 9 dias para a Copa do Mundo de 2014 e confesso que parece que não vou conseguir torcer pelo Brasil.

Não tenho energia pra isso.

Se eu torcer, parece que estarei torcendo para que tudo acabe em pizza.

E assim como eu, percebo que há vários outros brasileiros iguais a mim, com este sentimento de gosto amargo na boca.

Acho que esta copa fez surgir um novo sentimento dentro de muitos brasileiros, um sentimento de incoformismo com a quantidade de merda que está à nossa volta e que de certa forma, sempre nos rodeou.

É que acho que pela primeira vez, tivemos uma overdose de roubalheira, de forma tão discarada que fica quase impossível não ficar enjoado com tudo isso.

Acho que se o Brasil perder ele muda depois desta copa, e muda pra melhor.

Acho que vamos deixar de ser o país do futebol para ser mais o país do progresso e de dizer não a impunição.

Mas acho que esse processo só se concluí com a não vitória nesta copa. Acho que no fundo todos sabemos que se o Brasil perder, esta estrutura de pensamento se forma de vez.

Se vencermos, provavelmente tudo ficará nublado e as chances de tudo voltar ao que era antes é muito grande, afinal, não duvido que de certa forma venha um sentimento: Valeu a pena! O que seria realmente uma pena que acontecesse.

Por isso, pela primeira vez na minha vida, estou torcendo CONTRA a Seleção Canarinho, para o bem da nação brasileira.

Que o Brasil perca para a Croácia na abertura, que perca para o México e para Camarões e que os brasileiros chorem muito, chorem pela derrota mas chorem ainda mais por tudo que aconteceu para que esta copa existisse. Que chorem por tanto dinheiro desperdiçado e investido onde não precisava enquanto tantas outras prioridades foram deixadas de lado. Que chore por toda a roubalheira que houve e principalmente que chore por termos empossados esta corja no poder.

Que haja muito choro para os brasileiros nesta copa.

Quem sabe assim acordaremos!

Minha TV Queimou: E agora?

Venho aqui agora contar uma história, verídica, que aconteceu comigo nesta semana.

Todos os fatos são 100% reais e fidedignos!

Domingo estava vendo TV quando de repente ela apagou por completo.

E agora, o que fazer?

O problema é que é uma TV de Plasma grande e não cabe no carro e ei já fiquei pensando: “Como vou levar isso pro conserto?”

Já percebi que teria que fazer um carreto para levar ela até o conserto e outro para retirá-la.

Bem, lá estava eu segunda-feira ligando para assistências técnicas em busca de uma solução.

Ai, descobri que algumas assistências técnicas buscam a TV, consertam e a trazem de volta.

Mas será que deveria confiar minha TV a uma assistência técnica que nem conheço?

Pegava o endereço delas, entrava no Google Street View para olhar a cara do estabelecimento e confesso que não me animava.

Até que liguei para uma assistência que disse que arrumava a TV em casa.

Aceitei

Puxa! Que boa notícia, excelente, afinal os técnicos viriam aqui e consertariam a TV aqui mesmo!

Passei direitinho o modelo da minha TV, bem como a descrição do problema e agendei então a visita do técnico para o outro dia.

No entanto, na segunda-feira ainda uma pessoa da assistência técnica me ligou:

– Alô. O Sr. Marcelo por favor!?

– Sou eu mesmo

– Olá seu Marcelo, aqui é da Assistência Técnica e gostaria apenas de confirmar a visita de amanhã.

– Sim, sim, está confirmado.

– Gostaria então de repassar com o Sr. o modelo da sua TV e o problema que o Sr. diz que está tendo….

– Isso mesmo, está correto, a TV é esta mesma e o problema é este mesmo (ela não ligava e ficava com o led vermelho piscando)

– Entendo. Então, gostaria de saber se eu já posso estar levando (ela falou isso mesmo, “estar levando”… rsrsrs) as placas para troca.

– Como assim? Mas você nem viu ainda a TV?

– Sim, eu sei, mas é que pelas características que o Sr. descreveu eu já sei qual é o problema.

– OK, ok. Tudo bem, você que sabe. Acho então que pode trazer as placas.

– Ok, vou pegar as placas na Samsung e já vou leva-las comigo mas preciso adiantar que este conserto sai por R$ 1.500,00

– Puxa! Você tá falando sério? R$ 1.500 !!!??? Bem…. mas e se o problema não for este?

– É que estamos acostumados e posso garantir que o problema é este mesmo, seu Marcelo. Então, o que faço?

– Bem, se você constatar que estas placas estão defeituosas e realmente precisar trocar, eu acho que eu não tenho saída, né? OK!

– Certo seu Marcelo, vou então pegar as placas e amanhã estaremos aí em seu apartamento.

– Ok, até logo.

– Até logo.

E assim terminou a segunda-feira.

Atrasaram um pouco na terça-feira, do horário combinado, mas chegaram, eram dois, a moça que me ligou e um rapaz.

A TV não estava ligada na tomada e eles nem a ligaram. Já a tiraram do suporte e a colocaram no chão com a frente para baixo.

Eu perguntei então:

– Ué, mas vocês não vão nem ligar a TV para ver o defeito?

– Não precisa não seu Marcelo, pode ficar tranquilo,  são as placas que já dissemos para o Sr. mesmo, pode ficar tranquilo.

Desparafusaram todos os parafusos e ai vi como a TV é por dentro, veja:

Estão vendo esta placa verde aqui do lado esquerdo, a maior? Então, desconectaram os cabos, soltaram os parafusos e trocaram esta placa.

E estão vendo a outra placa verde ali do lado direito?

Então, fizeram o mesmo com esta placa e também com estas outras 2 compridas que se conectam a ela.

Na verdade tiraram e trocaram 4 placas

Eu peguei as placas na mão, analisei-as e disse:

– Nossa, estas placas parecem estar perfeitas, sem defeito!!! Não tem nenhum circuito queimado, não tem nenhum componente queimado. Estas placas parecem estar boas!

– Não seu Marcelo, o Sr. não vai ver o defeito da placa. Ele é interno. O defeito não fica visível assim.

– Bem, pelo que eu saiba quando uma placa queima a gente vê. Ou a trilha do circuito está queimada ou então algum componente. Aqui parece estar tudo em ordem, nem trilhas queimadas, nem componentes queimados e nem queimado ela está cheirando.

– (rindo) imagina Sr. Marcelo, não é assim não. O Sr. vai ver como vai funcionar.

– Mas precisa trocar todas estas placasa mesmo? E se o problema for numa só?

– É que quando este problema acontece a gente já troca logo as duas porque a outra vai dar o mesmo problema, elas funcionam em conjunto.

Ai eu já comecei a perceber com quem eu estava falando.

Malaaaannndroooossss…..

Bem, comecei a pensar com meus botões, vamos ver se vai funcionar mesmo. Se funcionar é porque as placas estavam mesmo com defeitos. Ai vou pedir para substituírem uma e depois outra e ver se as duas estão queimadas ou se só uma estará queimada. Vamos ver, mas acho que estas placas estão boas. Bem, se estiverem boas, o defeito vai continuar. Assim sendo, não tenho com que me preocupar… vamos ver.

Terminaram a troca das placas, colocaram a TV de pé e ligaram (pela primeira vez)

E o defeito estava lá, igualzinho antes, e eu disse:

– Opa, ai está! O defeito é este, agora vocês estão vendo o defeito pela primeira vez. É este defeito mesmo. É… não funcionou trocar as placas. Eu disse que as minhas placas estavam boas.

Eles se entre olharam com aquela cara de bunda e olhar de: “E agora, o que a gente fala? O que a gente faz?”

Duas caras de bobos na minha frente!

Eles voltaram com a TV no chão e ficou aquele silêncio gigantesco, perturbador, constrangedor.

Percebi que eles não entendiam nada vezes nada de TV, não entendiam PORRA NENHUMA!

Bem, o cara olhou para a moça e meio sem saber o que fazer pegou um meeter da bolsa e olhando para a TV escolheu alguns pontos para colocar o meeter. Estava na cara que ele não entendia porra nenhuma. Rodou aquela rodinha, tac, tac, tac, tac… e lá estava ele medindo sei lá o que. Nem ele sabia o que estava medindo, era só uma cena para poder dizer o que disse na sequencia:

– É seu Marcelo, o problema é mais sério do que imaginávamos. Vamos ter que levar a TV para a assistência técnica.

Nesta hora eu pensei: E agora, o que eu digo? Os caras são dois picaretas. Eles não vão levar a minha TV! Mas se eu disser isso, eles vão ser brutos e estragar o que está bom… pensa Marcelo, pensa…. e eu disse:

– Ok, acho que não vai ter jeito mesmo. Tá bom! Mas vocês podem por favor voltar com as minhas placas, afinal, já sabemos que o problema não está nelas, certo?

– Sim, sim, lógico, vamos voltar com suas placas. É realmente o problema não está nelas.

E eles começam a trocar novamente as placas

– Então, eu acho que pelo sintoma o problema deve estar aqui nesta placa da fonte.

Ai eu disse:

– Ta com cara de problema de falha de alimentação do circuito, não acha?

– Não sei não seu Marcelo, agora qualquer coisa que eu disser será imaturo da minha parte. Temos mesmo que coloca-la lá na bancada da Assistência Técnica e submetê-la  a testes.

Ele estava tentando falar difícil e sendo, pela primeira vez, um pouco mais sensato.

Nesta hora eu comecei a olhar mais de perto a placa da fonte…. olhando, olhando….

– ACHEI! Achei o defeito! Olha, aqui está ele! É este componente que queimou! Parece um capacitor!

Estão vendo aqui um capacitor pretinho? Estourado? Do lado deste azulzinho, e as marcas de queimado na placa?

O cara olhou para o ponto da placa que eu apontei e disse:

– Nossa! Não é que seu Marcelo tem razão! Achou o defeito! É isso mesmo! O seu Marcelo é melhor técnico do que nós!

Pensei: Ah vá, sério? Não me diga!?

Mas não sei se ele estava ironizado ou tentando ser gentil e aliviar um pouco a vergonha toda que estava passando. O fato é que ele estava muito mal naquele momento, não tinha dado uma dentro até então.

Ai eu disse:

– Bem, mediante isso acho que não vai mais precisar levar a TV para a assistência técnica, certo? Vocês podem trazer e trocar esta placa aqui mesmo, correto?

– Sim, lógico! Agora não precisamos mais leva-la. Podemos trazer a placa e trocar.

– Ótimo! Quando vocês podem trazer? Pode ser amanhã?

– Pode sim, pode sim. Já pegamos esta placa hoje e a trazemos amanhã.

– Perfeito! Nem precisam fechar a TV, podem deixá-la assim mesmo, assim fica mais fácil para fazer o conserto amanhã.

– Ah, ótimo então! Bem, então está ok, voltamos amanhã.

– OK! Por favor, só me ligue para me dizer direitinho quanto vai sair esta placa, ok?

– Ok, pode deixar.

E foram embora

Bem, o que acham que eu fiz?

Desconectei os cabos desta placa da fonte, soltei os parafusos e fui para a Internet pesquisar quem vendia aquela placa.

Cai em algumas lojas da Santa Ifigênia e já sabendo mais ou menos onde ir, fui para lá.

Chegando lá, já logo achei uma loja que tinha a mesma placa, original, zero bala ao custo = R$ 350,00

Mas pensei: Vou tentar achar este componente e ver se consigo consertar esta, primeiro. Se não funcionar, volto e compro a placa, paciência.

Andei mais um pouquinho e entrei numa loja e perguntei se ele tinha o componente queimado.

Ele cutucou e tirou a proteção do transistor para tentar ler o modelo  e disse que eu tinha que trocar vários componentes, todos estes que estavam pretos, os capacitores, varistores e o transistor e que ele poderia fazer isso pra mim.

Olhei bem e achei que não precisava. Achei que os pretos ali eram apenas sujeiras do capacitor que queimou. Agradeci e fui embora.

Achei uma loja que tinha o componente queimado:

– Ah, que bom que vocês tem. Quanto sai este componente?

– R$ 1,00

– Puxa, que bom. Pode me dar 1 então.

– AH, se eu fosse o Sr. já trocaria os dois, porque este outro aqui pode estar avariado também

– Tá bom, tá bom, vou esbanjar e fazer este “super gasto”, pode me dar dois então. Quanto devo?

– R$ 2,00

rsrsrsrs (é verdade!!!)

Ai sai de lá e pensei: Que lindo, vai ser super fácil trocar estes dois componentes. Tenho ferro de solda e solda em casa e eles estão super facinhos de serem trocados. LINDO!

Mas pensei também: Puxa, estou aqui na Santa Ifigênia, cheio de lojas que fazem isso. Deixa eu ver quanto me cobrariam para trocar o componente.

Entrei numa loja e perguntei quanto o cara me cobraria pra trocar o componente, resposta: R$ 5,00. Tá bom, pode fazer o serviço!

E sai de lá já com os dois varistores trocados.

Vejam que bonitinho que ficaram, são estes dois azulzinhos ai

Paguei o estacionamento, R$ 11,00 e fui embora.

No caminho liguei para o técnico.

– Oi, é o Marcelo de hoje de manhã, então, já viu o preço da placa?

– Estou aqui agora mesmo seu Marcelo. Então, com a troca desta placa, este conserto vai sair por R$ 950,00.

– Puxa! Mas não tá muito caro?

– Não está não seu Marcelo, o preço é esse mesmo.

– Mas vocês iam me cobrar R$ 1.500 para trocar duas placas e agora vão cobrar R$ 950,00 para trocar apenas uma?

– Então seu Marcelo, é que esta placa é muito cara. Estou vendo aqui no distribuidor e ela está saindo R$ 600,00. O resto são das visitas e da mão de obra.

– Mas não tem jeito de consertar a placa que está lá? Não podemos apenas trocar o componente?

– Não seu Marcelo, não dá. Quando queima estraga tudo. Pode confiar, aquela placa está condenada.

– Sei, sei… ok. Deixa eu pensar um pouquinho? Eu volto com você, eu te ligo, ok?

– Tudo bem seu Marcelo. Vê direitinho ai o que o Sr. quer fazer e volta comigo.

– Ok, obrigado, até logo

– Até logo

Chegando em casa a noite coloquei a placa no lugar e liguei a TV

Tcham…

Tcham…

Tcham…

Tchaaaaam…

BINGO!

FUNCIONOU DE PRIMEIRA!

PERFEITO!

Muita alegria!
🙂

Fechei a TV colocando todos os parafusos e a coloquei no lugar.

Acabou! Tudo resolvido! TV consertada!

Valor do conserto:

R$ 1,00 do componente queimado

R$ 1,00 do componente que não estava queimado mas que foi trocado por segurança (embora que talvez nem precisasse trocar este)

R$ 5,00 da solda (eu mesmo poderia ter feito)

R$ 11,00 do estacionamento

R$ 7,00 de gasolina (mais ou menos)

TOTAL – R$ 25,00 !!!

Saber que eu escapei de ser enganado e que EU MESMO resolvi o problema: NÃO TEM PREÇO!

FIM

AH! Desculpe, tem mais um último acontecimento!

Na quarta-feira liguei para eles:

– Alô, aqui é o Marcelo, da TV de Plasma, tudo bem?

– Oi seu Marcelo, tudo bem sim. E ai, pensou direitinho? Vamos fazer o serviço?

– Então, pensei sim e não vou fazer não, me desculpe.

– Ah! Tudo bem, sem problemas!

– Mas não quer saber porque?

– Ah, sim, pode falar.

– Eu mesmo consertei. Fui na Santa Ifigênia e comprei o capacitor que me custou R$ 1,00! O problema era aquele mesmo, como eu havia apontado para vocês!

Silêncio do outro lado…. (acho que ela pensou, o que eu vou falar agora?) …. silêncio….

– Tudo bem então seu Marcelo, tudo bem.

– Bem, era isso. Queria apenas comunicar vocês.

– Ta bom então, tá bom então.

– Ok, até logo

– Até logo

Desliguei e disse:

CHUPA SEUS TÉCNICOS DE MERDA!!!

(agora é de verdade, acabou mesmo)

FIM

Moral da  História:

1) Consertar TV hoje em dia é MUIIIITO FÁCIL! Qualquer um conserta! Basta abrir a TV com cuidado, olhar com carinho as placas, detectar onde está o problema, retirar a placa com problema e se não quiser arrumar a placa, procure e troque-a na Santa Ifigência.

2) Cuidado com as assistências técnicas e desse pessoal que conserta TV, elas não vivem de querer concertar de fato, vivem de querer extorquir você. Apoiados na nossa ignorância sobre o assunto, eles mentem, enganam e agem desta forma que agiram comigo. Não quero generalizar mas, pelo que senti, a maioria deles são deste jeito, infelizmente.

Conversando depois com um deles, ouvi:

– É, não tem jeito, neste ramo só tem ladrão mesmo (palavras ditas por um que concerta TV). Eu mesmo faço isso algumas vezes. Mas não tem jeito, só assim para sobreviver.

É mole?
:-\

Então, MUITO CUIDADO!

Elegância

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara:

A elegância do comportamento.

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.

É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto.

É uma elegância desobrigada.

É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.

Nas pessoas que escutam mais do que falam, e quando falam, suas palavras são melhores do que o silêncio e passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.

É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir às pessoas simples que trabalham como garçons, atendentes ou frentistas.

Elegância é possível de ser detectada também nas pessoas pontuais, que levam em consideração o tempo dos outros.

Elegância está presente também nas pessoas que evitam os assuntos constrangedores porque não sentem prazer algum em humilhar o seu próximo.

A elegância está presente também em apreciar a intenção e o sentimento, na elevação em que se articula, quando ouvimos alguma frase imperfeitamente burilada na voz de pessoa amiga, sem anotar-lhe o desalinho gramatical.

A elegância está presente também na hora de não registrar pontos inconvenientes em torno de acontecimentos e pessoas que vivem à nossa volta, ou ainda, que tenhamos suficiente coragem de simplesmente acomodá-las no arquivo do silêncio.

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece.

Elegante é quem também presenteia fora das datas festivas.

Elegante é aquele que cumpre o que promete.

É elegante, ao receber uma ligação, não recomendar à secretária que pergunte antes quem está falando para só depois dizer se pode ou não atender.

É elegante você fazer algo por alguém, e este alguém jamais saber o quanto você teve que se arrebentar para fazê-lo.

Oferecer flores é sempre elegante.

É elegante não ficar espaçoso demais.

É elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.

É elegante retribuir carinho e solidariedade.

“É elegante o silêncio, diante de uma rejeição…”.

Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.

Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.

A gentileza é elegante. Atitudes gentis falam mais que mil imagens.

Abrir a porta para alguém, dar o lugar para alguém sentar, procurar sorrir, oferecer ajuda, olhar nos olhos ao cumprimentar e ao conversar, sempre é muito elegante e faz muito bem a alma de quem recebe e de quem faz.

Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural pela observação e empenho sincero, mas tentar imitá-la falsamente é improdutivo.

A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de status social.

Vamos então definitivamente pedir licença para o nosso lado brucutu, que acha que “com amigo não tem que ter estas frescuras” e procurarmos sermos sempre Elegantes.

Afinal, quem, senão quem está mais próximo, merece toda nossa cordialidade e Elegância?

Ou será que serão os desconhecidos e os desafetos que irão desfrutá-la?

Elegância é buscar sempre pela boa Educação.

É elegante cultivar sempre uma bela personalidade.

É elegante ter amigos elegantes.

Elegância enferruja por falta de uso e definitivamente, elegância não é frescura.

Sejamos sempre elegantes