Arquivos da categoria: Conto ou Piada

Joaquim, Maria, Manoel e o Gaijo

Joaquim era casado com a linda e maravilhosa Maria

Certo dia Manuel, amigo de Joaquim, passando na frente da casa do amigo vê Maria saindo de casa e entrando no carro de um gaijo desconhecido. Acha estranho mas não fala nada.
No dia seguinte, Manuel vê o mesmo gaijo parando com o carro na frente da casa de Joaquim e vê Maria novamente entrando no carrão.

Percebeu que todo dia isso acontecia, sempre no mesmo horário, cerca de meia hora logo após Joaquim sair para trabalhar e percebeu também que Maria voltava umas 4 horas depois, sempre de cabelo molhado.

Manuel foi então ter com Joaquim e disse:
– Joaquim, sinto lhe dizer mas Maria está te traindo
– Ora pois Manuel, e isso lá é coisas que se fala para um amigo?
– Oras Joaquim, justamente porque és meu amigo que estou te dizendo isso.
– Imagina Manuel, Maria é mulher direita e me ama. Isso jamais aconteceria.
– Ora pois, então não diga nada a Maria e amanhã, ao sair para trabalhar, me encontre no bar do Pereira e lhe provarei o que estou dizendo.
E assim se deu, no dia seguinte Joaquim foi até o bar do Pereira encontrar Manuel.
– Pois então Manuel, aqui estou, como irás me provar o que disseste?
– Venha até aqui Joaquim e apenas observe
Ficaram então os dois a distancia, olhando para a frente da casa de Joaquim quando viram um carrão parar e Maria, toda arrumada, entrar no carro.
– Pronto Joaquim, está vendo? Acreditas em mim agora?
– Oras Manuel, isso não prova nada. Deve ser um amigo da Maria, nada mais!
– Não acredito Joaquim, como pode achar que não há nada demais nisso. Ok, pois então espere aqui comigo por um tempo e verá o que vai acontecer.
E cerca de 4 horas depois o carrão encosta novamente na frente da casa do Joaquim e Maria sai do carro de cabelo molhado.
– Pronto, acredita agora Joaquim? Brada Manuel
– Acreditar em que Manuel?
– Pelo amor de Deus Joaquim, não está percebendo o que está acontecendo?
– O que está acontecendo Manuel?
– Sua mulher estava no Motel com este gaijo, é óbvio o que aconteceu!
– Como pode dizer isso da Maria Manuel, Maria é mulher direita. Vai ver foram apenas ao clube, ou a academia. Isso não prova nada!
– Pois então vamos segui-los amanhã e você verá se não estão indo a algum motel.
E no dia seguinte se encontraram no bar e ficaram prontos, assim que o carrão encostou e a Maria entrou no carro, sairam atrás deles e dito e feito, entraram num motel.
– Pronto Joaquim, está satisfeito agora?
– Lógico que não! Isso não prova nada!
– Como não Joaquim, eles entraram no Motel e estão lá agora!
– Oras, poderão apenas ter buscado um lugar tranquilo para conversar, oras pois. O mundo está muito perigoso e ficar parado com o carro na rua é deveras um sério risco. Apenas escolheram um lugar seguro para conversar, que mal há nisso?
– Não acredito que está falando isso Joaquim!!
– Espera, já sei, vamos subir neste prédio que está aqui em frente, quem sabe damos a sorte de vermos alguma janela aberta com eles.
E assim se deu, conseguiram a permissão para subir no prédio e de la de cima, começaram a olhar as janelas do motel e encontraram Maria e o Gaijo nús sobre a cama.
– Pronto Joaquim, ai está a prova, veja, ali estão eles estão nus, numa cama, num quarto de motel!!
– Ora Manuel, isso não prova nada, devem estar com calor apenas e resolveram se refrescar
Nisso, o gaijo se levanta e fecha a cortina do quarto e por lá ficam pelas próximas 4 horas e Manuel não conseguiu mostrar o que realmente estava acontecendo, nas vias de fato.

No final, Joaquim deixou de ser amigo de Manuel, pois não conseguiu suportar as acusações “falsas” e “infundadas” que Manuel levantou contra sua pura Maria.

Moral da história:
Quando não se quer ver alguma coisa, não adianta, nem o melhor argumento do mundo será suficiente para provar.

O mesmo se aplica a qualquer outro assunto, inclusive neste das urnas fraudadas. Quem não quer acreditar, não vai acreditar nem se ver a Maria pelada no motel em cima da cama e vai continuar achando que ela é santa.