Deseja Deus que você não sofra?

Sempre ouvimos pessoas dizer: “Graças a Deus tudo acabou bem”, “Se Deus quiser, tudo vai dar certo”, “Tudo bem graças a Deus”, e outras expreessões similares.

Ainda, quando estamos numa situação difícil é normal oramos e pedirmos ajuda a Deus. Nesta hora imaginamos (e desejamos) que ele nos ouça e que possa nos ajudar.

Mas será que Deus realmente tende a nos proteger? Será que Deus realmente deseja que nós não soframos?

Baseado em que imaginamos que Deus quer o nosso bem estar? Baseado em que imaginamos que Deus poderá nos proteger, ou deseja nos proteger?

Vamos analisar alguns pontos que poderão nos ajudar a compreender melhor isso.

 

Referente à sua CRIAÇÃO

Bem, se você crê em Deus, então deve crer na criação, vamos então analisar um pouco tudo o que Ele fez. Ao olharmos para os insetos, o que vemos? Vemos insetos calmos, mansos, tranquilos ou vemos insetos que matam, brigam tem garras e carapaças, como se estivessem armados e prontos para uma guerra? Falando de alguns deles, o que faz a aranha viúva negra após o acasalamento? Mata o seu parceiro! E a fêmea do louva a deus? Come a cabeça do macho que a inseminou. Já percebeu como é um besouro? Parece um tanque de guerra, com garras enormes. E as formigas? Também dotadas de grandes garras. Já a maior parte das aranhas são venenosas e por falar em veneno, temos também o escorpião, com garras, veneno e ferrão. Por falar em ferrão, e as abelhas e as vespas? Em resumo, olhando para os insetos parece que o criador os preparou mesmo para a guerra.
Mas mudando um pouco de categoria, o que falar das cobras? Percebemos que a grande maioria delas são venenosas, não é mesmo? E se ficarmos nos repteis, ao analisarmos o jacaré e o crocodilo o que vemos? Uma dura carapaça para os proteger e uma fileira enorme de dentes que os tornam um dos maiores predadores do mundo animal.
E se formos para o mar? Temos tubarões que também matam para comer, além das orcas que antes de comer sua presa, brincam com ela num ritual cruel e perverso. Mesmo se olharmos para animais que são mais mansos, como as baleias, estes também se alimentam de seres vivos, pequenos, mas vivos.
E se migrarmos para aves tais como o falcão e águia, veremos também seres com garras poderosas e bicos que estraçalham ou seja, vemos também seres preparados para matar e nem chegamos ainda nos mamíferos tal como o hipopótamo dotado de caninos que matam. Estranho pensar que o hipopótamo tem esta “arma” quando é herbívoro, não?
Mas quando se fala em arma mortífera nada se compara aos grandes felinos tais como o guepardo, o leopardo, o tigre e o leão que são dotados de músculos, agilidade, foco, garras e caninos mortíferos, se tornando verdadeiras máquinas de matar sabendo exatamente como agir, tendo sido programados para isso. O leão quando ataca animais maiores como búfalos e hipopótamos não consegue matá-los de imediato e começam a sua refeição, devorando-os enquanto ainda estão vivos! E o que o novo macho faz com os filhotes, quando assume um bando? Mata-os todos!

Quem os programou para fazer isso? Seu criador.

Então, sendo assim bem superficial e olhando apenas algumas espécies, percebemos como o mundo animal é totalmente voltado para a luta, para a guerra constante, para a morte e para a sobrevivência do mais forte e do mais apto. Parece que o Criador quando criou os animais não desejou que estes tivessem paz.

Mas ai talvez diga: Estamos falando de animais e não de seres humanos, os humanos são diferentes.

Ainda no quesito “Suas Criações”, não podemos deixar de olhar de perto a questão do sexo.
Sim, porque nela há várias observações que demonstram que ele não pensou nem um pouco que a paz rondasse estas questões, não é mesmo?

O primeiro ponto que eu quero abordar é em relação do desejo masculino exacerbado em fazer sexo. Sim, porque o Criador dotou o homem (e praticamente todos os machos) com uma grande vontade de fazer sexo, uma vez que isso está atrelado ao hormônio masculino testosterona, que há em maior quantidade no sexo masculino.  Isso faz com que o homem tenha muito mais vontade de fazer sexo do que as mulheres e isso causa vários problemas, pois em geral o que acaba acontecendo é que os homens acabam fazendo sexo com várias mulheres, mas por outro lado se ele não fizer, também gerará outro problema, pois a vontade de fazer sexo continuará presente. O homem foi programado para copular, o máximo possível, de modo a espalhar seu sêmem e garantir a sobrevivencia da sua espécie. É a camada da razão e das regras da sociedade que freia isso. Ou não, como podemos perceber que em várias comunidades mais antigas onde um homem tem várias mulheres (desde sempre), o que também acaba causando outros problemas. Ou seja, os desejos masculinos estão em descompasso com o desejo das mulheres por consequencia em descompasso com a boa convivência em sociedade, por isso temos uma série de problemas relacionados ao sexo, por conta de todo este ímpeto que existe dentro dos homens. Percebemos aqui novamente que o Criador não levou muito em consideração que houvesse paz e a harmonia na hora de fazer o homem tão vigoroso desta forma e com tanto desejo sexual.

Ainda referente ao sexo, outro ponto importante de se notar é o fato da mulher já estar pronta para o sexo já tão cedo, em geral por volta dos 12 anos enquanto que emocionalmente ainda não está madura nesta idade e sequer tem conhecimentos e maturidade para ser mãe. Sabemos como isso tem causado problemas durante toda a história humana. Há milênios, meninas deixam de ser meninas e logo passam a ser mães enquanto ainda são crianças. Ainda hoje em várias culturas do oriente médio, elas se casam bem cedo e ainda crianças. No entanto, mesmo em culturas ocidentais onde este não é o costume, o desejo sexual também irrompe e é muito normal vermos mulheres ainda solteiras e bem jovens, já engravidarem. Assim como os homens as mulheres jovens também tem muito desejo sexual. Novamente vemos o desejo sexual imenso colocado pelo criador em suas criaturas, não demonstrando nenhum alinhamento com a paz e harmonia, nem tão pouco vemos qualquer demonstração de preocupação com o bem estar dos humanos, ele só queria que procriassemos e o quanto antes possível, de modo que a raça humana realmente abundasse na terra.

Por fim, não posso deixar de analisar o formato do pênis humano com sua glande. Este formato, juntamente com os movimentos de vai e vem do sexo e com a ejaculação no final, se torna, antes de ser uma ferramenta fecundadora, mas inicialmente, uma “bomba limpadora de sêmem”. Ou seja, uma ferramenta propícia para retirar o sême de um possível parceiro anterior, de forma a deixar apenas o sêmem deste último que copulou. Ou seja, assim como no mundo animal, parece que o Criador desejava mesmo que apenas o mais apto pudesse gerar decendência, independentemente de qualquer outra coisa e pensando que a mulher pudesse, no período fértil, ainda ter tido relações com mais de um parceiro.

Em resumo, ao analisarmos o sexo, os desejos sexuais humanos, de homens e mulheres e toda a anatomia envolvida, percebemos que a paz não era, de forma alguma, o que o criador intencionou para o homem, pelo contrário, fica nítido que o objetivo era apenas o de dar continuidade à espécie, independente das dores e danos que isso pudesse causar. E isso é uma realidade em toda história da humanidade, quero dizer, todos sabemos quantos problemas e mortes ocorreram e ainda ocorrem por causa do sexo.

Ou seja, ao analisarmos friamente a natureza e a criação, não vemos moral alguma, pelo contrário, vemos apenas que tudo foi feito para haver sexo da forma mais animal, rápida e procriatória possível, sem dó nem piedade dos seres humanos.

Referente aos seus “SEUS” LIVROS SAGRADOS

Vamos analisar algumas posturas de Deus em algumas passagens tanto da Bíblia como do Alcorão (e com isso abordaremos os Judeus, Cristãos e Muçulmanos)

Que tal analisarmos o que aconteceu no Dilúvio?
Houve mortes ali? Sim, e muitas. Segundo alguns historiadores, se o dilúvio bíblico realmente aconteceu ele matou bilhões de pessoas, sim pois desde Adão e Eva, com a taxa de natalidade nas alturas e os seres humanos morrendo com centenas de anos, isso faz com que a população literalmente exploda em números. No entanto, todos morreram e porquê? Porque rejeitaram entrar numa arca, feita por um homem e sua família que vivia longe, muito longe do mar. Pense bem, se hoje um velho construísse uma arca de madeira no meio da sua cidade e dissesse que Deus falou com ele e que Deus irá destruir todos que não entrarem na arca, você entraria nesta arca? Bem, se sua resposta foi não, então você está condenado a morte, afinal, foi exatamente o que aconteceu lá no passado (segundo a Bíblia). Bem, mas o ponto aqui é vontade de matar e só no Dilúvio o Deus da Bíblia já mostrou que ele realmente não estava nem aí para aquelas pessoas. Imagine quantas não oraram pedindo salvação. Adiantou? Que nada, todas morreram. Importante dizer que o dilúvio consta tanto da Bíblia Judaico/Cristã como do Alcorão.

Andando mais um pouco na história e chegamos a Abraão, um homem chamado como “amigo de Deus”. O que a história de Abraão tem a nos dizer sobre Deus?
Esta sem dúvida é uma das maiores provas que Deus realmente quer mais é ver o circo pegar fogo. Nem vou falar do fato dele ter pedido para Abraão sacrificar seu filho amado, Isaque. Isso é fichinha perto do que ele estava tramando. Mas para você entender, preciso contar um pouco da história de Abraão

Abraão era um homem temente a Deus que vivia em contato com ele, era um astrólogo e lia as estrelas. Era um homem bom, humilde e próspero. Deus gostava de Abraão ao ponto que chegou para Abraão e disse: Sai da sua terra, da terra da sua família e vá para uma terra que eu irei te mostrar. E assim fez Abraão, largou tudo e foi morar em tendas, indo para uma terra prometida por Deus. Neste momento Deus abençoa Abraão e diz que a descendência dele seria grande, muito grande, tal como as estrelas que há nos céus ou como os grãos de areia que há no mar, e que seria abençoada, muito abençoada.
Bem, tudo bom exceto por um fato, Abraão não tinha filhos, sua esposa Sarah era estéril !!! E agora?
Dado um certo momento da vida deles, Sarah preocupada que havia uma benção e uma profecia proferida para Abraão e que ela era o impeditivo para que esta profecia se cumprisse, Sarah teve uma ideia e pediu para que Abraão tivesse relações sexuais com sua escrava, Agar e que esta desse a luz entre suas pernas, para que Sarah sentisse que aquele filho fosse como se fosse dela. E assim se deu. Abraão foi lá e transou com Agar e desta relação nasceu Ismael. Pronto, agora a profecia poderia se cumprir e Sarah estava mais tranquila. Ismael já era um moço e Sarah estava já bem mais velha quando eis que surgem dois viajantes e Abraão os acolhe. Qual não foi a surpresa quando os viajantes dizem que eram anjos e que vieram trazer uma mensagem de Deus de que Sarah daria a luz a um filho. Sarah ouviu isso lá da cozinha, riu e pensou: imagine, quando era jovem eu era estéril, imagine agora que já sou velha, se vou ser capaz de ficar grávida. No entanto, anos depois lá estava Sarah grávida, assim como os homens disseram e porque ela riu, o nome do menino veio a ser Isaque, que significa riso.
Bem, agora eles tinham um problema e sério! Abraão e Sarah já eram velhos e Isaque era uma criança, além disso, Isaque tirou todo o brilho de Ismael e de Agar, afinal, quando Abraão e Sarah morressem Ismael seria o descendente prometido, aquele quer herdaria tudo e se por acaso Agar estivesse viva, ela seria a mãe do descendente. No entanto, agora com o nascimento de Isaque tudo muda de figura e Sarah começou a ficar muito preocupada com a integridade física de Isaque, caso ela e Abraão morresse. Afinal, seria muito fácil para Agar e Ismael matarem Isaque e fazerem com que tudo voltasse a ser como era antes, tendo Ismael como descendente. Ai, com medo, Sarah pede para que Abraão mande Agar e Ismael embora. Abraão reluta mas Deus num sonho manda que ele a ouvisse e Abraão assim o faz e manda embora Agar e Ismael. Bem, a história parece que terminou bem, mas não!
De Ismael vieram os Ismaelitas que posteriormente se tornaram todos os Árabes do Oriente Médio que num dado momento recebem ninguém menos do que Maomé e deste nasce o Alcorão e os Muçulmanos.
Já de Isaque veio Jacó, que teve seu nome alterado para Israel, que teve 12 filhos sendo um deles Judá, que foi o patriarca que deu origem aos Judeus.
Agora eu te pergunto: quem é o filho que é o descendente que tem direito à terra prometida? Ismael, o primogênito, filho de Agar a escrava ou Isaque, filho de Sarah a esposa legítima?
Compreende melhor agora porque estes dois povos tanto brigam pela palestina e por Jerusalém? Ambos acham que aquela terra foi prometida ao antepassado deles, um acha que foi Ismael e o outro acha que foi Isaque. Entende também agora porque o Judeu tem que vir do ventre judeu? Porque se o Judeu privilegiar o primogênito, ele estará dando a terra prometida a Ismael, que foi o primogênito de Abraão. Enfim, mas não importa, o que importa é Deus criou a maior briga de todas, a maior dentre todas as contendas humanas! Uma briga que dura milênios, que já ceifou milhões de vidas e que até hoje ainda ceifa e pelo que tudo indica, não parece que vai ter um fim tão cedo.
Mas como se não bastasse, ele ainda foi lá e colocou uma cereja neste bolo! Anos depois fez com que o seu “filho” nascesse ali, justamente ali, em Jerusalém! Ele viveu e morreu ali e deste “filho” vieram os cristãos que também olham para Jerusalém como uma terra santa e também se sentem donos dela. Já ouviu falar das Cruzadas? Pois então, nelas Muçulmanos e Cristão lutaram por Jerusalém por séculos com milhões e milhões de mortes e muito derramamento de sangue.

O que te parece? Deus gosta ou não gosta de um derramamento de sangue?

Olhando ainda para outras partes da Bíblia, poderia citar inúmeras passagens que mostram morte, execução, guerras e quanto Ele fomentou isso, mas uma delas em especial me chama muito atenção, é uma história que aconteceu com o Rei Saul.
Deus mandou Saul ir ajustar as contas com os Amalequitas, mas veja a ordem D’Ele para Saul:
“Agora vai, e tens de golpear Amaleque e devotá-lo à destruição, junto com tudo o que ele tem, e não deves ter compaixão dele, e tens de entregá-los à morte, tanto o homem como a mulher, tanto a criança como o bebê, tanto o touro como o ovídeo, tanto o camelo como o jumento.”
O texto continua:
Conseqüentemente, Saul convocou o povo e fez a contagem deles em Telaim, duzentos mil homens a pé e dez mil homens de Judá. E Saul passou a chegar até a cidade de Amaleque e a pôr-se de emboscada junto ao vale da torrente. Entrementes, Saul dissera aos queneus: “Ide, retirai-vos, descei do meio dos amalequitas, para que eu não te arrase junto com eles. Quanto a ti, usaste de benevolência para com todos os filhos de Israel no tempo em que subiram do Egito.” Portanto, os queneus retiraram-se do meio de Amaleque. Depois, Saul foi golpear Amaleque desde Havilá até Sur, que está defronte do Egito. E chegou a pegar vivo a Agague, rei de Amaleque, e todo o resto do povo ele devotou à destruição com o fio da espada. Mas Saul, e o povo, teve compaixão de Agague e do melhor do rebanho e da manada, e dos cevados, e dos carneiros, e de tudo o que era bom, e não quiseram devotá-los à destruição. Quanto a todos os bens que eram desprezíveis e rejeitados, estes devotaram à destruição.
Bem, veja que Saul teve COMPAIXÃO de Agague, o rei de Amaleque, mas o que Deus achou disso?
Veio então a palavra de Jeová a Samuel, dizendo: 11 “Deveras deploro ter feito Saul reinar como rei, porque recuou de me seguir e não cumpriu as minhas palavras.”
E o que Samuel, outro homem, achou disso? Veja:
E isso era aflitivo para Samuel, e ele foi clamar a Jeová a noite inteira.
Ou seja, Saul teve compaixão, mas Deus não. E Samuel ficou insistindo para Deus ter. Fala sério!?
Ah, e para terminar essa história, Deus passou a rejeitar Saul como rei e foi escolher outro pra colocar no lugar dele. Davi. Que matou também um monte de gente!
Ou seja, não tinha conversa na época que Deus e seu povo (Israel) estavam juntos, era morte, morte e mais mortes! O fio da espada comia solto e era sangue pra todo lado.
Por falar em sangue, já viu o que Deus pedia para que seu povo fizesse? Veja o que diz Levítico:
E Jeová passou a chamar Moisés e a falar-lhe desde a tenda de reunião, dizendo: “Fala aos filhos de Israel, e tens de dizer-lhes: ‘Caso algum homem vosso apresente a Jeová uma oferta dentre os animais domésticos, deveis apresentar a vossa oferta dentre a manada e dentre o rebanho. “‘Se a sua oferta for uma oferta queimada da manada, deve apresentar um macho sadio. Deve apresentá-la de sua própria vontade à entrada da tenda de reunião perante Jeová. E tem de pôr sua mão sobre a cabeça da oferta queimada e ela tem de ser favoravelmente aceita em prol dele, para fazer expiação por ele. “‘Então tem de se abater o vitelo perante Jeová; e os filhos de Arão, os sacerdotes, têm de apresentar o sangue e aspergir o sangue ao redor sobre o altar que está à entrada da tenda de reunião. E a oferta queimada tem de ser esfolada e cortada nos seus pedaços. E os filhos de Arão, os sacerdotes, têm de pôr fogo sobre o altar e colocar a lenha em ordem sobre o fogo. E os filhos de Arão, os sacerdotes, têm de colocar os pedaços em ordem, com a cabeça e o sebo, por cima da lenha que está sobre o fogo que há no altar. E seus intestinos e suas pernas serão lavados com água; e o sacerdote tem de fazer toda ela fumegar sobre o altar, como oferta queimada, uma oferta feita por fogo, de cheiro repousante para Jeová. “‘E se a sua oferta como oferta queimada for do rebanho, dos carneirinhos ou dos caprídeos, apresentará um macho, um sadio. E ela tem de ser abatida ao lado setentrional do altar, perante Jeová, e os filhos de Arão, os sacerdotes, têm de aspergir seu sangue ao redor sobre o altar. E ele tem de cortá-la nos seus pedaços, e sua cabeça e seu sebo, e o sacerdote tem de colocá-los em ordem por cima da lenha que está sobre o fogo que há no altar. E lavará os intestinos e as pernas com água; e o sacerdote terá de apresentar toda ela e fazê-la fumegar sobre o altar. É uma oferta queimada, uma oferta feita por fogo, de cheiro repousante para Jeová.
Viu? O cheiro desta morte e de todo este ritual era um cheiro repousante para Deus!!!

E um pouco antes de Levíticos ser escrito, quando os Israelitas ainda estavam presos no Egito, o que fez Deus com Faraó? Endureceu seu coração, diz a Bíblia. Com que resultado? 10 pragas e muitas, muitas mortes, terminando com a morte dos primogênitos onde muitas crianças morreraram.

Bem, mas como disse, se ficar falando de mortes na Bíblia, vou ter que escrever quase outra Bíblia afinal, ela está repleta destas passagens onde Deus mata ou manda matar ou tem repouso com a morte. Na verdade, se formos contabilizar todas as mortes causadas por Deus, na Bíblia, chegaremos a 2.476.633 mortes, sem contar aqueles que morrerarm no Dilúvio. É muita morte, não? Ou Deus que gosta de matar, viu? Ah… comparativamente (embora vou deixar isso apenas como um dado curioso) Satanás foi o responsável por apenas 10 mortes. Verdade, não estou de brincadeira! É pra deixar você pensando mesmo.

E se formos falar do Alcorão? Bem não sou um grande conhecedor do Alcorão como sou da Bíblia, mas já li várias passagens de que Alah deseja a morte dos infieis. Até mesmo por isso que os radicais islâmicos são terroristas e desejam matar todos nós do ocidente porque é a vonta de Alah! Ou seja, parece que Alah e Jeová são irmãos ou primos nesta história de querer a morte e o contínuo derramamento de sangue, muito sange!!!

Mas e se falarmos agora de coisas mais recentes?

Referente à HISTÓRIA DA HUMANIDADE

E o que dizer sobre a história de nós humanos? Quantas mortes, não é mesmo?
As vezes a impressão que dá é que nascemos só para morrer um dia.

Mas falando um pouco mais sobre as mortes durante toda a história, quantas catástrofes naturais, não é mesmo?

  • Terremotos
  • Vendaváis
  • Furacões
  • Tufões
  • Tsunamis
  • Vulcões
  • Chuvas violentas
  • E várias outras violencias da  natureza contra nós seres humanos

Será que nestes momentos ninguém orou e pediu ajuda a Deus? Sem dúvida que sim! E a quantos ele atendeu?

E se formos falar das doenças? Quantas doenças já não assolaram a humanidade e ainda assolam? Quantos não morrem de câncer hoje? Quantos já não morreram de Tifo, Febre amarela, Malária e várias outras, sem falar daquelas que ceifaram milhões de vidas de uma só vez como a peste negra no século XIV e outras similares em outros momentos. Só a peste negra ceifou entre 25 e 75 milhões de pessoas!

Será que nestes momentos ninguém orou e pediu ajuda a Deus? Sem dúvida que sim! E a quantos ele atendeu?

E se formos falar das guerras, quantas guerras já existiram ao longo da história humana? Nem vou falar das guerras bíblicas, quando Israel invadiu Canaã a partir de Jericó, Ai e assim por diante, aniquilando todos que viam pela frente, pela espada de Jeová, mas vou falar das milhares de guerras que existiram quando Gengis Khan, por exemplo tomou conta de quase todo continente Europeu, depois Alexandre o Grande, Napoleão, Hitler e inúmeros outros antes e entre estes. E nas Cruzadas, quantos milhões não morrerarm por Jerusalém? E nas duas grandes guerras, na primeira e na segunda guerra mundial, já imaginaram quantos não morreram nestas guerras, incluindo Hiroshima e Nagazaki?

Será que nestes momentos ninguém orou e pediu ajuda a Deus? Sem dúvida que sim! E a quantos ele atendeu?

E se formos falar da fome? Quantos já não morreram de fome durante toda a história da humanidade? E hoje, quando olhamos para a Africa por exemplo e vemos aquelas crianças que são só pele e osso, como é triste!

Será que nestes momentos ninguém orou e pediu ajuda a Deus? Sem dúvida que sim! E a quantos ele atendeu?

E se formos falar da escravidão? Talvez nem seja bom nos lembrar que a escravidão era permitida nos tempos bíblicos e consta da Bíblia como algo normal, com regras sobre como tratar os escravos incluindo o direito de matá-los conforme a transgressão. Mas vamos rever este momento mais próximo da nossa atualidade, quando milhões de negros morriam no trajeto da África até as Américas ou morriam depois quando era tratados pior do que animais. Quanto os negros não sofreram, não é mesmo?

Será que nestes momentos ninguém orou e pediu ajuda a Deus? Sem dúvida que sim! E a quantos ele atendeu?

Referente à ÀS GRANDES QUESTÕES DA HUMANIDADE

A pergunta que não quer calar é: Você já viu Ele atendendo ou respondendo qualquer uma destes pedidos, destas orações?

A impressão é que na maioria esmagadora ou talvez até mesmo na totalidade a resposta é Não, Não Ele nunca atendeu a qualquer um destes pedidos.

E da mesma forma não atende a outros pedidos humanos já feito há milênios, questões recorrentes de toda a nossa história, tais como:
• Da onde viemos?
• Porque estamos aqui?
• Para onde vamos?
• O que acontece na morte?

Afinal, será que é tão difícil nos responder tais perguntas? Porque tanto mistério sobre estes assuntos? Se ele é o criador de tudo, ele poderia responder a tais perguntas, não é mesmo?

Ainda, quando que ele REALMENTE apareceu para a humanidade, de forma inequívoca, de forma clara, de modo a não deixar dúvidas?

Não vale dizer nos tempos bíblicos, para Abraão ou mesmo por ocasião do êxodo dos israelitas do Egito, afinal, sequer sabemos se isso de fato ocorreu. Exceto os textos bíblicos não há nenhuma comprovação histórica de que estas coisas realmente ocorreram, ao contrário, tudo leva a crer que nada disso ocorreu.

O mesmo pode-se dizer sobre a figura de Jesus. Não há nenhuma comprovação histórica de que Jesus realmente existiu. Novamente o único relato que temos é a Bíblia, um livro composto e 325 DC com o único objetivo de dar base de sustentação à igreja Católica, pela mão do general romando Constantino.

Ou seja, tudo o que lemos na Bíblia é extremamente frágil e duvidoso e grande parte do que nela está escrito tende a ser mito ou histórias para manipular massas. Com isso concluímos que os seus personagens, mesmo o Jeová e o Jesus não tem muito a ver com o Criador, sendo apenas pessoas mais desenvolvidas ou “iluminadas”, conforme um certo ponto de vista.

Mas então, porque o criador se esconde tanto? Será que existe mesmo um Criador?

Eu particularmente não consigo achar outra forma de explicar tudo que está a nossa volta sem a existência de um Criador, alguém que tenha feita tudo isso. No entanto estou longe de crer que ele é um pai amoroso e preocupado conosco. Uma análise fria e honesta dos acontecimentos nos mostram que ele realmente não é assim e isso está muito mais conectado à nossa carência e ao nosso desejo humano do que ao fato de que Ele realmente seja assim.

Se você for pai ou mãe sabe como é ruim não responder a um choro de seu filho, a um pedido de seu filho. Ele não responde a nada, a nenhum dos nossos pedidos, a nenhum dos nossos choros, não reage a nenhum sofrimento humano, nada, nunca respondeu de fato.

Por exemplo, imagine que você não sabe quem é seu pai e sua mãe, isso não causaria angústia? E e vocês morasse com uma pessoa que soubesse quem eles são, e ela não te contasse, já imaginou como isso seria ruim?

E voltando ao Criador, já imaginou quanto mal estar, quantas brigas e mortes seriam poupadas se tivéssemos estas respostas?

Porque será então que ele não nos responde?
Pense, quando alguém te pergunta alguma coisa e você sabe a resposta, porque não responderia? Bem, a única conclusão que eu chego é que não seria bom para nós se soubessemos de toda a verdade. Sim, esta parece ser a resposta mais coerente: Porque a resposta não é boa para nós, para quem está perguntando. Não é bom que saibamos!

Por exemplo, imagine que você trabalha numa empresa e está ouvindo boatos que a empresa vai quebrar (e ela vai mesmo, mas o dono está querendo se aproveitar de você até o seu último suspiro) e ai, você chega até o dono e pergunta: Sr. Nossa empresa vai quebrar?
Se ele responder que vai e que você vai ficar sem salário, provavelmente você vai embora e irá prejudica-lo. Mas ele não quer mentir para você, então o que ele faz? Se cala! Sim, se cala! Fica quieto, não responde, não fala nada. Com isso, muitos vão achar que isso é só um boato e isso vai fazer com que muitos continuem trabalhando.
Bem, esta é a minha única explicação do porquê do silêncio de Deus quanto as principais perguntas da humanidade. Mas isso é outro assunto.

 

CONCLUSÃO

Antes de concluir este artigo gostaria de deixar a minha opinião, que é: Vários fatores me levam a crer que o Deus da Bíblia bem como o do Alcorão NÃO É O CRIADOR!!!

Bem, isso já alivia um bocado, não é mesmo? Quero dizer, nem o tal de Jeová nem o tal de Alah ou mesmo Jesus parecem ser o nosso Criador.

Jesus nem deve ter existido, ele é uma metáfora, um avatar, conforme vários outros anteriores a ele, que também nasceu de uma Virgem, tinha 12 apóstolos, morreu numa cruz, foi ressucitado no terceiro dia, dentre várias outras coisas. Veja isso super em explicado aqui: https://vimeo.com/14661802

Mas voltando, isso não alivia muito quanto as outras observações, como quando olhamos a Criação, a Historia da Humanidade, as Catástrofes naturais, as Doenças, as Guerras, a Escravidão, as Grandes questões da humanidade, etc…

Mas acho que uma conclusão que podemos obter de toda essa análise é que é inocente e imaguro da nossa parte achar que Deus não quer que soframos. Afinal não há nada que nos leve a esta conclusão, exceto o nosso desejo de não querer que isso seja verdade.

Pelo contrário, Deus (se ele existir mesmo) não parece estar muito preocupado se iremos sofrer ou não e se Ele olha para nós, parece que nos vê como uma coletivo. Não duvido até que ele possa ter interferido com um ou outro humano ao longo da história, mas mesmo assim, não é para protegê-lo, não, pelo contrário, imagino que foi por interesse próprio e deve ter sido apenas para dar a estes um pouco mais de esclarecimentos ou “iluminação” para que estes ajam em concordância com seus propósitos pessoais.

Talvez uma conclusão mais amena disso tudo é pensar que Ele nos quer fortes, batalhadores, sobreviventes, vencedores, tais quais os animais que lutam pela sua sobrevivencia e, desde que DENTRO DA MESMA ESPÉCIE e nesta circunstância, Darwin tinha razão, é realmente a lei do mais forte que impera e o mais apto sobrevive e continua!

Com os seres humanos não é diferente. Parece que o mais forte, o mais apto deve viver e gerar descendência, só assim a raça humana irá melhorar e progredir. E o pior é que não dá  pra falar que ele este errado, pois de fato progredimos ao longo destes mais cerca de 6.000 (ou 10.000) anos de existência humana a a Raça Humana cresceu e progrediu um bocado!

Quem nos quer iludidos com um Deus amoroso é a religião. Deus é amoral, ele não tem moral e não parece que deseja que tenhamos. Isso não significa que não devemos ter, mas ele não demonstra nem um pouco o desejo que tenhamos. Ele quer mais é que procriemos e lutemos para sobreviver e que vença o mais apto, o mais forte.

Já a religião não, a religião nos quer com moral, com medos, receiso, pudicos, brandos, quietos, com medo, etc. Porque? Porque assim somos massa de manobra fácil para ela. Veja se ela aprova qualquer um que bata de frente com o que ela ensina? De forma alguma. Seja a Católica, protestante ou mesmo as Testemunhas de Jeová. Ninguém que saber de quem contesta, de quem pensa, de quem acha a verdade. Todas elas querem a ovelha, o cordeirinho, o manso. Óbvio!

Mas deixo aqui um parênteses, parece que as vezes, em alguns casos, algumas pessoas realmente parece acabar sendo protegidas.  A conclusão que eu chego é que esta pessoa se alinhou energeticamente com camadas do emocional ou do mental e isso a protegeu. Isso a fez magnetizar coisas “boas” para ela mesmo. Mas isso não é proteção divina, isso é apenas magnetismo. Mas isso é outro assunto.

O fato é que os mais aptos, fisica ou espiritualmente levam vantagem. Notem portanto que a preocupação DEle é sempre com Ele, ou com a raça humana de forma coletiva, e nunca com um de nós individualmente.

Quero terminar dizendo que muito embora acredite que fomos criados, não acho que este Criador é doce e bonzinho como a maioria das pessoas em geral pensam, ou que ele pensa na gente de forma individual e nem tão pouco deseja que não soframos.

Mas isso não o torna um ser ruim ou do mal. O que eu leio é que ele tem um projeto muito maior do que os meus desejos pessoais e que ele quer que A HUMANIDADE CRESÇA, tal qual as folhas de uma árvor que, quando você poda os galhos e mata várias folhas, você não pensa nas folhas, mas pensa na árvore, quer que ela dê frutos, que seja saudável, cresça e seja frondosa. Você não cuida de uma ou outra folha, mas cuida da árvore. Sabe que as folhas vão cair, e sabe que outras virão, que também vão cair e outras virão e cairão e assim suscessivamente e no decorrer dos anos, a árvore crescerá e ficará frondosa e bonita. Neste exemplo a árvore é a humanidade e nós somos as folhas. As folhas não tem proteção alguma, nascemos para trazer energia à árvore e fazer dela (a raça humana) uma árvore saudável e frondosa.

Assim sendo, o Criador gosta de pessoas fortes, capazes de suportar dores e dificuldades. Se você for uma destas pessões, quem sabe poderá ter algum favorecimento, alguma “benção” momentânea e quem sabe poderá até ser útil a Ele em algum de seus planos ou propósitos. Mas não se iluda, nada indica que isso acontecerá de fato.

Assim sendo, o que nos resta é apenas crescer e ser fortes, lutar e torne-se competente, aprimorando-se constantemente, tendo postura e um bom caráter afinal, se Deus existe, parece que é isso que ele quer de nós, até que a morte nos sobrevenha.

Mas deixei claro, nada apoia a idéia que ele nos protege portanto, cuidado ao pedir algo a Ele, pode ser que ele responda e poderá não ser exatamente o que você deseja.

A verdade é que a vida lhe fará pingar, se não for de suor será de lágrimas, mas você vai pingar.
Então, que seja de suor!

E terminando, arriscando um palpite sobre o objetivo de tudo isso, por ora só me resta concluir que ele quer viver experiências, todas elas, tanto as boas como as ruins. Não só prazer mas também a dor, não só a alegria, mas também o sofrimento. A impressão que eu tenho é que este (ou estes) que nos criou quer aumentar em sabedoria através das nossas experiências, mas isso é uma outra e longa história.

Finalizo dizendo que, tudo isso posto, não parece que o Capitalismo com toda a sua competição e pressão é “divino” rsrsrs, ao contrário do que os socialistas fracotes e perdedores pensam. Mas isso também é outra história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × dois =