Israel, Palestina, Hamas, Árabes, Guerra….

Tentando achar alguma lógica, alguma racionalidade em tudo que vem acontecendo lá na Palestina/Israel, ai vai a minha opiniao:

Ok, Judeu tem muita vezes um comportamento separatista e isso causa muito incômodo e irritação em vários povos e pessoas, ok. Muitos e acham superiores (no entanto é difícil falar que não são, se olharmos os números), e alguns até andam meio de nariz em pé e segregam mesmo. Ok, mas Judeu é uma coisa e Israel é outra. Tá bom, sei que não estão lá tão separados assim, pra não dizer que é quase tudo a mesma coisa, mas o fato é que não são.

Do outro lado, quem vive sob o fundamentalismo islâmico é radical e não consegue raciocinar direito (desculpe, sem ofensas… já fui fundamentalista religioso também e sei bem do que estou falando. Fica-se cego!!!). Por mais que se tente conversar, explicar, nada entra na cabeça e para eles Alá é o único Deus verdadeiro e todo o Ocidente ou não presta ou está à mercê do Diabo (note que estou falando dos fundamentalistas, como Hamas, por exemplo)

Bem, até aqui, estamos quase empatados, mas diria que eu prefiro o separatismo Judeu do que a ignorância do radical árabe.

Continuando…
Israel se desenvolveu muito nos últimos anos, em todos os sentidos. É um povo educado, culto, tendo conquistado vários prêimos Nobeis, detentores de muita tecnologia, dentre várias outras coisas.
Enquanto isso, o pessoal da Palestina fez muito pouco ou quase nada. Realmente se preocuparam muito mais com seu inimigo, do que com seu povo, com seu futuro, com seu desenvolvimento. Ponto para Israel.

Israel “invadiu”, “tomou”, terras deles após a segunda guerra, mediante politicagem na ONU.
Diria então que ok, ponto para os Árabes. Mas pera lá, isso foi acordado, então, tem que ser respeitado. Ninguém fica feliz em perder território. Mas desde que o mundo é mundo isso acontece e quem perde não fica esperneando o resto da vida, feito criança mimada. Então, não dá pra dar ponto pros Árabes por conta disso.
Israel é folgado e, uma vez tendo colocado o pé na fresta da porta, colocou a perna e já está quase com o corpo lá dentro. Ponto pros Árabes.

Porque não se cria um limete de ocupação de cada lado? Tipo, cada um pode crescer até 20% a mais do território que foi delimitado lá no pós guerra, não mais do que isso.

Atualmente quem começa a encrenca parece que é sempre o lado Árabe, Israel meio que se defende. Então, ponto pra Israel. No entanto, devido sua “envergadura” tecnológica, se defende muito bem e ataca bem também, o que causa a desproporcionalidade. Ao meu ver aqui, azar dos Árabes. Quem mandou ficar olhando pro inimigo em vez de cuidar da sua própria casa.

Ainda, vale uma ressalva, quem já viajou para países árabes conhecerá muitos Árabes e Muçulmanos, todos muito educados e pacíficos. Tenho amigos Árabes que são extremamente civilizados e muito, muito gente boa. Portanto, não estou aqui falando do povo Árabe em geral, mas me refiro apenas aos fundamentalistas religiosos, como Hamas e similares. Mesmo porque, vários países Árabes sequer defendem as ações do Hamas.

Então, muito embora não haja santo nessa história, se forem contar os pontos ai dessa análise, verão que Israel vem ganhando. Bem, é por ai que eu ando pensando hoje…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + 7 =