Sobre a ideologia de gênero

Para quem não sabe, há por ai rodando (invenção dos socialistas) a ideologia de gênero.
Mas o que é isso?

A “ideologia de gênero” é uma expressão usada pelos críticos da ideia de que os gêneros são, na realidade, construções sociais. Para os defensores desta “ideologia”, não existe apenas o gênero “masculino” e “feminino”, mas um espectro que pode ser livremente escolhido pelo indivíduo.

A chamada “ideologia de gênero” consiste na ideia de que os seres humanos nascem “iguais”, sendo a definição do “masculino” e do “feminino” um produto histórico-cultural desenvolvido tacitamente pela sociedade.

Tradicionalmente, a palavra gênero costuma ser interpretada como sinônimo do sexo atribuído, ou seja, correspondente ao órgão sexual que o indivíduo nasceu (pênis é masculino, vagina é feminino). Mas, de acordo com a identidade de gênero, o fato de determinada pessoa ter nascido com o órgão sexual masculino, não faz com que esta se identifique obrigatoriamente como um homem.

Deste modo, os defensores da nomeada “ideologia de gênero” identificam gênero como a projeção de tudo aquilo o que a sociedade e a cultura esperam que seja típico do comportamento masculino e feminino, por exemplo. E, neste caso, estes comportamentos não precisam estar obrigatoriamente ligados ao sexo atribuído.

Outra confusão comum é entre a identidade de gênero e orientação sexual, sendo esta última referente a preferência sexual que determinada pessoa possui, e que pode ser dividida em: assexual; homossexual; bissexual e pansexual, por exemplo.

Assim, a “ideologia de gênero” seria a abrangência destas ideias, colocando o “gênero” como algo que pode ser mutável e não limitado, como define as ciências biológicas.

Abaixo dois vídeos que explicam bem o que é ideologia de gênero

Bem, isso posto, ai vão as minhas opiniões sobre tal ideologia de gênero bem como outras considerações relacionadas a este tema:

  1. Importante inciar arrumando as  nomenclaturas para podermos todos compreender melhor o que se é dito:
    • Sexo é cromossômico. Quem nasce homem, nasce com os cromossomos XY e quem nasce mulher, nasce com os cromossomos XX. Isso nunca irá mudar na vida da pessoa.
    • Já gênero aqui, será para mim definido “como a pessoa se percebe”. Ou seja, se você se percebe homem, vou falar então aqui que você é do gênero masculino, mas se você se percebe mulher, vou falar aqui que você é do gênero feminino.
    • Mas há ainda outro ponto importante que é, como você deseja parecer (se mostrar) ao mundo, qual será a sua forma de expressão ao mundo. Há pessoas que desejam parecer alinhadas com seu sexo, há pessoas que desejam parecer alinhadas com seu gênero. Sem problemas quando sexo e gênero estão alinhados, mas quando não estão começam a surgir as diferenças de comportamento. E ainda aqueles que tem um sexo e outro gênero e que desejam parecer ao mundo de uma forma intermediária entre seu sexo e seu gênero, tentando buscar algo que melhor lhes represente.
    • Há ainda um outro fator, que não tem nada a ver com os 3 acima, por que tipo de sexo+genero+forma de expressão você se sente atração. Bem, normalmente pessoas do sexo e gênero masculino sentem atração por pessoas do sexo e gênero feminino, no entanto, há pessoas do sexo e gênero masculino que sentem atração por outras pessoas do sexo e gênero masculino, ou qualquer uma das variações ai de cima.

     

  2. Apenas a título de exemplo, veja abaixo um início de um quadro, que tentei começar a fazer para explicar toda essa pluralidade:
    • Sexo-Masculino | Gênero-Masculino | Se vendo como alguém do Sexo Masculino |com preferência pelo sexo feminino
    • Sexo-Masculino | Gênero-Masculino | Se vendo como alguém do Sexo Masculino |com preferência pelo sexo masculino
    • Sexo-Masculino | Gênero-Feminino | Se vendo como alguém do Sexo Masculino |com preferência pelo sexo feminino
    • Sexo-Masculino | Gênero-Feminino | Se vendo como alguém do Sexo Masculino |com preferência pelo sexo masculino
    • Sexo-Masculino | Gênero-Masculino | Se vendo como alguém do Sexo Feminino |com preferência pelo sexo feminino
    • Sexo-Masculino | Gênero-Masculino | Se vendo como alguém do Sexo Feminino |com preferência pelo sexo masculino
    • Sexo-Masculino | Gênero-Feminino | Se vendo como alguém do Sexo Feminino |com preferência pelo sexo feminino
    • Sexo-Masculino | Gênero-Feminino | Se vendo como alguém do Sexo Feminino |com preferência pelo sexo masculino
    • Bem, nem vou continuar porque isso aqui é bastante grande. Sem contar com a variante onde a pessoa se enxerga no meio termo, entre masculino e feminino, teríamos 2 elevado a 4ª variantes, ou seja, 16 combinações, mas se levarmos em considerações as variantes, isso passaria de 4.000 combinações. E se colocássemos ainda aqueles que tem preferências sexuais múltiplias, isso começaria a ficar bem difícil de calcular.
  3. Bem, tudo isso posto, é fácil imaginar a pluralidade de pessoas que existem por ai. E não adianta tentar tampar o sol com a peneira, o mundo é assim, sempre foi e sempre será, cabe a nós compreendermos e lidarmos com essa pluralidade
  4. Bem, minhas crenças hoje me levam a acreditar que tanto sexo como gênero, bem como pelo que você irá se atrair serão definidos no momento do nascimento. Ou seja, não enxergo que a sociedade, a cultura ou qualquer outra intervenção externa seja capaz de alterar isso. Isso é intrinsceco da pessoa, é nato, é dela, É ELA. Desta forma, ao meu ver o gênero e a preferência sexual não mudam conforme os costumes, a cultura, a sociedade, ou conforme a educação. E por esta afirmativa, sou totalmente contrário a ideologia de gênero.
  5. Lógico que a pessoa poderá viver uma farsa e não assumir a sua REAL IDENTIDADE, e isso é muito comum. Mas não é disso que estou falando! Estou falando que, se a pessoa assumir livremente o que sente, ela nunca será influenciada pela sociedade ou pelo meio que a cerca. Desta forma, nem pais cristãos e conservadores conseguirão impedir seu filho ou filha de ser um homossexual, nem pais gays conseguirão deixar de criar um filho hetero.
  6. Bem, sem dúvida o sexo de uma pessoa nunca mudará, jamais, uma vez que é cromossômico. Quem nasceu do sexo feminino é XX e quem nasceu do sexo masculino é XY.
  7. Alinhado a tudo isso, não acho que qualquer pessoa OPTE em ser homossexual em qualquer uma das suas variações, afinal, ELA NASCEU ASSIM, ela NÃO SE TORNOU HOMOSSEXUAL Por isso, a palavra que melhor define isso é ORIENTAÇÃO SEXUAL e não opção sexual.
  8. Reconheço também que qualquer um que tenha um desalinhamento entre seu sexo, gênero ou preferência sexual, sofrerá com isso e por isso, será merecedor de mais atenção, consideração, respeito e carinho de nossa parte.
  9. Não encaro isso como doença, portanto, acho que o termo homossexualismo errado, uma vez que “ismo” é sufixo de doença e não enxergo isso como uma doença, junstamente porque ninguém “pega” este tipo de comportamento. No entanto, devo reconhecer que não deve ser muito confortável sentir algo que está desalinhado com sua estrutura física, com seu corpo.
  10. Portanto, tais pessoas poderão até buscarem tratamento psicológico para se aceitarem melhor e poderem viver suas vida de modo mais agradável, pleno e feliz. No entanto, tais tratamento nunca deverão buscar a REVERSÃO da condição, uma vez que a pessoa É ASSIM e não por fruto sócio construtivista ou cultural, mas por que ela É ASSIM.
  11. Apenas “en passant”, entendo que as energias que formam o ser, na hora da sua concepção e nascimento a construiram desta forma e será assim que ela deverá viver esta vida.
  12. Ainda, eu não sou fiscal do ânus alheio, ou do corpo alheio. Ou seja, que cada um faça com o seu corpo o que bem entender e, desde que isso não afete o próximo,não temos o direito de nos incomodar com isso.
  13. No entanto, condeno expressões públicas que tenham o intuito de provocar e causar desconforto no outro. Eu particularmente não me incomodo, mas sei que tais expressões exageradas incomodam outras pessoas. Então, assim como estes desejam ser respeitados, devem respeitar também. No entanto, acho que andar de mão dada ou abraçado ou mesmo dar selinho publicamente, não deveria incomodar ninguém, uma vez que são expressões normais de carinho entre duas pessoas que se amam. Que estes guardem as expressões mais calientes para seus momentos íntimos, longe das vistas de outras pessoas.
  14. Assim como você tenta fazer de um menino, do sexo masculino mas que se percebe do gênero feminino, um homem masculino, e não consegue, da mesma forma você não conseguirá entortar a percepção ou preferência de um menino do sexo, gênero masculino com desejo pelo sexo e gênero feminino, tornando o outra coisa.
  15. Ou seja, não acredito que haja qualquer possibilidade de um se tornar outro, seja de qualquer lado para qualquer lado. Cada um é cada um e ponto final. Ninguém escolheu ser desta ou daquela forma, não é uma opção. As pessoas são como são e ponto final.
  16. Isto posto, cabe a cada um de nós respeitar e aceitar a outra pessoa, sendo ela da forma que é.
  17. Também não me incomodo nem um pouco com a história de que casais tem que procriar e explico porque:
    • Há inúmeros casais sem filhos e nem por isso são pervertidos ou degenerados;
    • Casais homossexuais são uma benção para a sociedade no momento em que eles, por não poderem ter filhos, adotam crianças que foram abandonadas pelos seus pais heterossexuais;
    • Casais homossexuais não conseguirão entortar o sexo ou o gênero ou as preferências de seus filhos, da mesma forma que casais heteros não conseguem evitar de ter um filho homossexual;
    • A família é um núcleo de amor, de se querer bem, de se cuidar um ao outro e isso pode perfeitamente ser feito por pessoas do mesmo sexo;
    • A família ainda é um lugar onde se ensina o respeito, o amor ao próximo, o bem querer, o cuidar, onde se ensina bons valores e isso pode também perfeitamente ser feito por pessoas do mesmo sexo;
  18. Ainda sobre este ponto, assim como nem toda árvore é frutífera, da mesma forma nem todo casal precisa procriar. Da mesma forma como vomos na natureza, não só um único tipo de formas de acasalamento, tal como a minhoca que é hermafrodita, da mesma forma devemos ter a mente aberta para compreender as diferentes formas de expressão sexual das pessoas. E da mesma forma como a beleza da natureza está na sua pluralidade, da mesma forma devemos enxergar a beleza do ser humano, na sua pluralidade.
  19. Se isso fere o cristianismo, que os cristão repensem sua religião. Eu particularmente não sou cristão, considero Jesus Cristo um MITO (veja quem foi Mitra) e não reconheço a Biblia como um livro que exprime a vontade de Deus. Entendo que a religião é um grande problema na humanidade, toda religião, sem exceção. E posso falar isso com profundo conhecimento de causa, pois já fui cristão por 33,5 anos, conheço muito a Bíblia e não falo isso por preconceito, mas por conceito mesmo e posso provar as bases da minha crença.
  20. Mas acredito que exoista um Criador, pois não consigo deixar de reconhecer que tudo o que me cerca é fruto de uma mente muito inteligente e superior.
  21. Mas não acredito que este Criador interfere nas nossas vidas. O mundo está à merce de nós, nas nossas mãos e nele ocorrerão as coisas conforme o nosso andar. O Criador não interfere em nada em nossas vidas.
  22. Não compreendo o plano deste criador, porque ele nos fez, porque estamos aqui, pra onde vamos, nem seus propósitos e objetivos, mas isso não me impede de acreditar que ele existe.
  23. Ainda, não acho que ele é amor. Pode até ser, mas isso pra mim não é muito óbvio, pelo contrário. A natureza que ele criou é toda cruel, uns matam os outros o tempo inteiro. A morte está demasiadamente presente o tempo inteiro e nem posso reclamar disso, pois graças a natureza ser assim é que estamos aqui vivos hoje. Ou seja, enxergo que ele é prático e objetivo em atingir os seus objetivos.
  24. Ainda, ele para mim é totalmente amoral. Ele não está nem ai se matamos, roubamos, transamos, adulteramos, estupramos, ou qualquer outra coisa. Isso nos afeta enquanto humanos que vivem em comunidade, mas não afeta em nada a ele. E ele, para mim, não está nem ai para qualquer coisa que façamos. Estamos realmente à mercê da vida, a mercê dos frutos dos nossos próprios passos.
  25. Desta forma, entendo também que tudo está no seu devido lugar e que o mundo é justo, totalmente justo. Isso não significa que acho que as coisas estão boas, não estou falando isso. Há muita coisa ruim, triste e que nos causa profunda tristeza e desânimo. Mas acredito as energias que regem o mundo estão, e sempre estarão, totalmente equilibradas, de modo que o que temos hoje a nossa volta são frutos do que fazemos, sendo apenas o resultado de nossas próprias ações. Se formos pessoas melhores, construiremos um mundo melhor.
  26. Assim sendo, compreendo que a homossexualidade, na sua enorme variação, é não só obra do criador, como também está no seu devido lugar e cabe a nós aceitar.
  27. Por tudo isso, entendo que toda e qualquer criança deveria ser orientada, instruída a achar isso natural. Sim, natural! Nem todas as pessoas tem seu sexo, gênero e preferências alinhados e nem por isso são pessoas piores daqueles que tem seu sexo, gênero e preferências alinhados. Quer dizer, exceto se tiverem desvio de caráter, mas isso é outra coisa.
  28. No entanto, não acho que isso deve ser explicado ANTES do tempo. Toda criança tem seu tempo de querer compreender as coisas e, da mesma forma que ela irá perguntar um dia, como que o neném foi parar na barriga da mulher, ou da onde ela veio, ou como ela foi parar lá, da mesma forma ela, naturalmente irá perguntar sobre a homossexualidade e isso deverá ser explicado tão naturalmente como as outras coisas relacionadas a sexo.
  29. Também não concordo que se use dinheiro público para se difundir qualquer coisa neste sentido. Acho que este e qualquer outro assunto deve ser tratado de modo igual, sem preferência, mas apenas com respeito e atenção, como qualquer outro assunto.
  30. Sou ainda favorável a criação de um terceiro banheiro unissex, ou seja, um banheiro que entra lá quem quer. Lá poderá entrar homens, mulheres, transexuais, travestis, lésbicas, gays, qualquer um.
  31. Da mesma forma, sou favorável a criação de um terceiro item, quando se tem que preencher um documento tipo ( ) Homem ( ) Mulher. Não sei exatamente que nome colocaríamos ai, mas entendo que deveríamos colocar um outro item. Também não acho que deveríamos criar vários itens, um para cada variante, mas deveríamos criar um novo item. Isso demonstraria consideração e respeito para com estes.
  32. Também não sou favorável a cotas ou a qualquer tratamento especial a estas pessoas, uma vez que elas são iguais a todos nós. Afinal, se a tratarmos com o respeito e a consideração que merecem, as estaremos incluindo socialmente.
  33. Por fim, entendo também que dizer os seres humanos nascem “iguais”, sendo a definição do “masculino” e do “feminino” um produto histórico-cultural desenvolvido tacitamente pela sociedade traz um grande risco para aqueles que não tem seu sexo e gênero alinhados, pois se acreditarmos nisso e que isso é fruto de influência socio/cultural, estamos dizendo que isso pode ser revertido, por outro tipo de influência sócio/cultural, tratamentos psicológicos, etc. Ou seja, justamente por não ser fruto de influência sócio/cultural é que é irreversível e justamente por isso, deve ser apenas compreendida e respeitada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =