O NEO esquerdista

O NEO esquerdista

by Rafael Almeida de Oliveira

Diante da guerra ideológica que estamos vivendo, e de estar cansado de ler por aí o termo “coxinha” pra lá e pra cá, resolvi fazer uma reflexão sobre nossos queridos “camaradas” … Me revolta um pouco partir do princípio de que nunca vi um grande líder esquerdista (ou pelo menos que tente transparecer) que não fosse riquíssimo e que viva cheio de regalias, muito acima das oferecidas pelo “fantástico Estado Igualitário”…

Bom vamos a reflexão sobre PERFIL PSICOLÓGICO DE ESQUERDISTAS.
A maioria foi mal na escola, eram péssimos estudantes, a maioria com várias reprovações. Normalmente são de família de classe média, e essa família sempre sacudiu ele, para “ser alguém na vida”. Como são preguiçosos, propensos a vadiagem, Indisciplinados e folgados; precisam arrumar um jeitinho pra se dar bem e se chamar a atenção de alguma forma, então passam a adotar uma postura “rebelde”, “engajado”, “crítico”, “com resposta pra tudo” o que rende pontos.

Assim, prestam vestibular sem concorrência, de preferência em um curso de Geografia, Ciências Sociais e História.

Alguns pouquíssimos estão em cursos como Direito, Medicina, Engenharia; mas, como não são chegados a estudar, terminam por trancar a matrícula ou mudam de Curso, por não conseguirem se enturmar.

Ali, na universidade, encontram todas as FERRAMENTAS: professores barbudinhos, livros de esquerda, palestras com “doutores” no assunto; e até o assédio de políticos “guerreiros” do PT, do PC do B, PSOL, e simpatizantes de sindicatos.

É claro que não estudam nada! Vivem o tempo todo no grêmio estudantil, ligam-se à UNE, deitados no chão, passeando no campus com aquelas mochilas velhas, calças sujas e rasgadas, sandálias de couro e cabelos sem corte e totalmente ensebados. Bebendo muito e fumando cigarro de artista.

Alguns começam a se INFILTRAR NOS SINDICATOS E NAS REUNIÕES DOS SEM-TERRA. Já começam a se achar revolucionários e reserva intelectual das massas proletárias exploradas; e também das causas revolucionárias.

Assim, se passam por intelectuais, cultos, moderninhos, e diferentes.

Sentem-se mais seguros para galantear as mulheres, achando que elas são doidas por esse TIPO DE GENTE, e no fim só sobram as hippies maconheiras.

Começam a ver os amigos que estão trabalhando ou cursando Engenharia, Direito, Medicina ou administração, marketing, como pobres coitados que não tiveram a chance da “ILUMINAÇÃO”.

COMO NÃO TRABALHAM e vivem apenas na flauta, estão sempre sem grana.

Aí começa a brotar a INVEJA, o ÓDIO de quem se veste um pouco melhor ou tem um carrinho popular.

Estes, são os chamados “porcos capitalistas” ou “burgueses reacionários”!

Começam uma fase ainda mais ALOPRADA da vida quando passam a ouvir Chico Buarque e músicas andinas.

Nessa fase, já começam a pensar em se tornar grandes revolucionários, lutar ao lado dos norte-coreanos, admiram Cuba e, outros países dominados pela esquerda que pararam no tempo.

Fingem esquecer do episódio do Muro de Berlim e da queda do comunismo na antiga União soviética.

Odeiam a cultura americana, mas vivem engajados no Facebook, e comentam tudo em seus smartphones sem crédito, e wifi roubado de algum estabelecimento.
Pregam a balbúrdia, e a revolução, e usam frases feitas de mao e che.

Mas, é claro que o que querem não é a revolução, isso é apenas uma desculpa. COMO SÃO INCOMPETENTES pra quase tudo, até mesmo para bater um prego na parede, e como sentem vergonha de fazer trabalhos mais simples, POR SEREM ARROGANTES o suficiente para não começar por baixo, querem saltar etapas.

QUEREM, no fundo, a coisa que todo esquerdista (ESQUERDOPATA!) mais deseja, mesmo que de forma sublimada: UM EMPREGO PÚBLICO!

Mas, aí surge um outro problema: é a coisa mais difícil passar em um concurso! É PRECISO ESTUDAR(argh!).

Por isso, SONHAM com a “revolução” proletária, com a tomada do poder por uma elite da esquerda, nas quais eles estão incluídos, obviamente, afinal são da mesma TRIBO!

Consequentemente, ocuparão, POR INDICAÇÃO, UM CARGO COMISSIONADO EM ALGUMA REPARTIÇÃO QUALQUER , onde ganharão um bom salário para poder aplicar seus “vastos e necessários conhecimentos” adquiridos durante anos na luta pela derrubada do SISTEMA CAPITALISTA imundo.

NESSA FASE, mudam e se contradizem: cortarão o cabelo, usarão terno, passarão a apreciar bons vinhos e restaurantes.

E, dependendo do cargo que ocuparão, terão até motorista particular !

E, SEM DÓ, ENFIARÃO A MÃO no dinheiro dos cofres da NAÇÃO!!!

Claro, que pela nobre causa socialista e para o bem dos trabalhadores.

“A minha bandeira tem branco, azul, verde e amarelo. A minha bandeira não tem vermelho, não tem foice e nem martelo.”

Este texto não é meu, mas do meu amigo Rafael Almeida de Oliveira
Ele postou em seu Facebook e eu estou eternizando ele aqui (porque o timeline do Facebook já já vai engolir ele) e como eu achei PERFEITO, eu resolvi postá-lo aqui também.

Então, quero deixar também alguns comentários que estavam lá na sua timeline. mas antes, devo dizer que este texto nasceu inspirado por um texto de um de seus amigos, que fez um texto chamado NEO Tucano que, dentre outras, há frases como esta:

“O Neo Tucano finge dominar noções de esfera pública, de três poderes e de tudo mais relacionado às eleições, mas tão logo acabem as eleições ele se voltará para suas coisas. Sim, apenas isso. O Neo tucano não milita para além do necessário, para além do que urge em urnas. O Neo tucano é um baita d’um egoísta e não tem tempo para “essas coisas de política”, então gosta de dar cheques em branco para os caciques tucanos ou mais à direita.”

E agora, um dos comentários que estavam lá na timeline do Rafael:
Rafael, você é o estereótipo do babaca brasileiro!
Só fala de política com mais veemência em época de eleição, pois o resto do tempo está trabalhando que nem um idiota, gerando emprego em suas empreitadas, pagando impostos e cuidando da sua sua família
.
Você não tem o direito de falar sobre este assunto pois você não é esperto o bastante e principalmente pois sua opinião é contrária à minha.
Eu quero que você se foda!!!
Não vejo a hora do Aécio ganhar e aí sim eu ter o meu motivo é justificativa para mudar para Cuba, Venezuela ou quem sabe até Coreia do Norte, pois lá sim, são lugares onde temos liberdade, bons níveis sociais e povo feliz.

AHAHAH (isso é meu mesmo 🙂 )

E termino com um comentário meu, sobre outro post de outro amigo que anda criticando que o Facebook está chato, nesta época de eleições. Ai está o que eu disse sobre isso:

Eu não acho que está chato, ao contrário, pra mim está bem divertido!
Pela primeira vez vejo o povo participando ativamente, tomando contato com o assunto e se politizando.
O F
acebook está fazendo um papel importantíssimo para a nossa nação e todo mundo, está fazendo todo mundo pensar em política, de modo a conhecer melhor os candidatos, suas propostas, qualidades e falcatruas.
Fico muito feliz em ver todo mundo muito mais engajado com a política.
Porque política não é só o que se aprende em sala de aula na escola, ao contrário, lá é tudo manobrado pela visão do professor. Lá todo mundo aprende o que o professor crê e dissemina e, muitas vezes, usa do seu poder de sedução para incutir o que deseja na cabeça de seus alunos.
Aqui, ao contrário, a gente vê de tudo e muitos estão consultando WikiPedia, pesquisando informações e verificando relatos toda hora pra checar se este e aquele ponto que foi levantado procede mesmo.
Tudo muito, elucidativo e educativo
Se não fizessemos isso, estaríamos novamente nas trevas, vendidos à propaganda eleitoral gratuíta e elegeriamos novamente incompententes que contrataram a melhor agência de publicidade para governar nossa nação, como sempre fizemos.
Espero que toda vez que haja eleições, essa energia esteja presente de modo que possamos debater do jeito mais humano que existe, cada um falando o que pensa, divulgando o que vê, dizendo o que acha.
Ruim é achar que só a conversa daqueles catedráticos, dinossauros, esquerdopatas e caquéticos da USP é que tem valor e que a conversa do povo não tem.
Não vamos saber tudo o que se passa nos bastidores, jamais, nunca, mas sinto que estamos sabendo muito mais.
Mais do que jamais soubemos.
Política se faz nas ruas e hoje o Facebook é a nossa rua.
Termino repetindo, pra mim tá muito legal
:-)”

That’s all folks
😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 9 =