O que afinal é a Web 2.0?

Muito embora Web 2.0 seja apenas um conceito, um buzz de marketing, não podemos deixar de perceber que ela traz consigo uma tendência muito forte e revolucionária, que promete mudar o cenário atual sobre como nos relacionamos com softwares e com a web.

Em poucas palavras, Web 2.0 é uma nova geração de sites que propiciam ao usuário uma nova experiência de navegação pela Internet, experiência esta que só é possível graças às novas tecnologias que dão ao browser poderes que este antes não tinha.

Nesta linha, o AJAX – acrônimo em língua inglesa de Asynchronous Javascript and XML – é o principal responsável pelo surgimento dela. Trata-se simplesmente de um conjunto de tecnologias que, quando utilizadas em conjunto, propiciam o surgimento de novas interfaces e, principalmente, de novas experiências para os usuários que nelas navegam.

Com a utilização destas novas tecnologias, é possível criar interfaces na web e oferecer uma interatividade que antes só eram possíveis de serem conseguidas por meio de softwares.

O software confere muito poder, e praticamente toda e qualquer experiência de interatividade com o sistema é possível quando você instala um software em seu computador. Você pode ter tanto um editor de texto como um Word, um software de editoração de imagem, como um Photoshop, ou um jogo em três dimensões como o Age of Empires. No entanto, você precisa instalar o software, e toda vez que você faz uma instalação, o programa fica armazenado no seu HD. Caso surja um up-date ou uma versão nova, você precisa instalar tudo de novo. Isso é software!

quando você navega em páginas da web, você não instala nada. Você entra na página, e ela é automaticamente carregada no seu browser, no momento do acesso. No entanto, até pouco tempo atrás, você estava sujeito às grandes barreiras e limitações da linguagem HTML.

Mas com a linguagem Java Script (o J do AJAX), você “ensina” o que quiser ao seu browser, suavemente, sem que o usuário sequer perceba, no momento em que o acesso da página se inicia, e o continua alimentando com novos dados posteriormente com uma conexão Assíncrona em XML (o AAX do AJAX) transformando o browser, por exemplo, num interpretador de uma linguagem de programação e alimentando-o na sequencia com tantos dados quantos forem necessário, sem a necessidade de se fazer nenhum “refresh” na página, fornecendo na sequencia ao browser (nesta altura ele já é muito mais do que isso), códigos de programação que até então ele era totalmente incapaz de compreender. Desta forma, surge no browser, instantaneamente, uma interface similar a de um software, como um editor de texto, uma planilha eletrônica, um editor de imagens ou mesmo um jogo.

Sites que utilizam estes recursos oferecem uma nova experiência ao usuário no simples ato navegar, uma interatividade que antes era impossível para a “primeira web”, mas que agora não é mais. Isso é Web 2.0! Esta possibilidade de ter interfaces “like a software” e instanciar programas, no simples ato de navegar, oferecendo um poder de interatividade ao usuário, no browser (ou navegador), nunca antes imaginados para a web.

Perceba agora os desdobramentos e o alcance disso! Com a possibilidade de você transformar o seu browser num interpretador de qualquer linguagem, não é difícil vislumbrar uma nova era, onde não será mais necessário instalar (tão pouco comprar) nenhum software.

Se pensarmos que daqui a alguns poucos anos as conexões estarão ainda mais poderosas, com alta taxa de transmissão de dados e somadas a processadores bem muito poderosos, não é difícil perceber que poderá estar decretado, em breve, o fim de poderosas empresas que hoje sobrevivem às custas da venda de softwares, tais como a Microsoft, Corel, Adobe, dentre muitas outras.

Lembra-se como foi o início da microinformática? Foi exatamente assim, com o surgimento de um editor de texto (Wordstar) e duma planilha eletrônica (Lotus). Não é muito interessante ver como se inicia agora, a Web 2.0? De maneira idêntica!

Portanto, não duvide que, em breve, outras aplicações também estarão disponíveis na web, e você terá acesso a elas simplesmente navegando com seu browser por entre as páginas e mais, muito provavelmente de forma gratuíta!

Diante de tudo isso, percebemos que existem desdobramentos de grande impacto na industria e nem precisa ser um grande jogador de xadrez para perceber os próximos movimentos do mercado, tais como o Google desenvolver um sistema operacional básico, bom o suficiente para reconhecer os periféricos da máquina e deixá-la “up”, administrando uma conexão com a Internet e contendo apenas um web browser para então, a partir deste, navegar em páginas da Web 2.0 para ver seus e-mails, redigir documentos, planilhar suas contas, comunicar-se via chat, voz e, se além de tudo isso, você ainda puder armazenar seus arquivos remotamente, então nem do HD você vai precisar.

Isso é a Web 2.0! A possibilidade de se ter no browser os recursos e a navegabilidade que antes só eram possível num software, sem a necessidade de instalar nada em seu HD, ao ponto de não haver sequer a necessidade de se tê-lo em sua máquina.

Por isso a Web 2.0 depende tanto de tecnologias como AJAX, ATLAS (da Microsoft) ou outras similares, pois só elas são capazes de dar tamanho poder ao browser.

Eliminando ruídos, a Web 2.0 não é o simples aumento da interatividade do usuário na web, ou ainda, a web em que o usuário faz o conteúdo. Tudo isso já existia bem antes do surgimento do Buzz da Web 2.0. Blogs existem a muito tempo (tempo de Internet, lógico), idem para a Wikipedia e outros serviços que permitem posts e que não necessitaram da tecnologia que a Web 2.0 trouxe.

No entanto, é fato que a Web 2.0 propicia, sim, o aumento da interatividade na web, mas este não é o ponto que a diferencia.

O mesmo se aplica a serviços como o Second Life por exemplo. Eles não fazem parte da Web 2.0, pois necessitam da instalação de um software para utilizar o serviço, e no conceito puro da Web 2.0, você não deve precisar de nada além do browser e uma conexão Internet para ter acesso a serviços que oferecem todo a interatividade que até então só o software instalado era capaz de fornecer.

Portanto, da mesma forma, Google Earth não é Web 2.0, já o Google Maps é.

Sem dúvida a Web 2.0 traz novas possibilidades e uma tendência irreversível, que irá mudar o cenário de tecnologia no mundo.

Entendeu agora por que o Google anda comprando todo mundo?

O futuro próximo da web estará fortemente construído na Web 2.0.

Marcelo Abrileri, 27 de Junho de 2007 – 22:00

Veezux

O Veezux, da Curriculum.com.br, foi totalmente desenvolvido utilizando as tecnologias disponíveis da Web 2.0.

6 pensou em “O que afinal é a Web 2.0?

  1. Sérgio

    Oi Marcelão,

    Parabéns pelo Blog. Fico feliz que você tenha decidido compartilhar com os amigos (e com os inimigos) um pouquinho de sua vasta sabedoria em assuntos de internet.

    Os amigos, uns com mais, outros com menos esforço, logo aprenderão a entender e utilizar os seus ensinamentos.

    Os inimigos, além da inveja, poderão sentir o quão distante eles estão do seu universo.

    Bem, pelo menos é isso que eu espero!

    Beijo e boa sorte!

  2. Fabio Diogo

    Caro Marcelo,

    Parabens pelo texto, limpo e claro, espero que seu blog de fato possa se tornar um real espaço referencia para amigos e curiosos.

    Im abraço,

    FD

  3. Robertinho

    Marcelinho,
    Vc se lembra de Alphaville? 200 linhas tetefônicas? E eu sabia que dali pra frente muita coisa ia evoluir e não me enganei. Embora eu ainda seja um Mané da net, mas um Mané com muitas informações e o que me torna um Mané Master para quem não entende nada não é mesmo?
    Mas deixando de lado as brincadeiras e as grandes jogadas no futebol (até hoje lembradas como geniais), devo dizer que este seu texto foi oportuno quando muitos poderiam ter algumas dúvidas ou perguntas, vc deixou claro e de uma forna lógica.
    Parabéns!
    P.S. Estou esperando aquele convite pro fute viu…
    Abraços
    Robertinho

  4. josé carlos lopes

    Amigão,
    Parabéns pelo blog.Gostei também muito do texto,simples,objetivo e facil de entender.
    Você é o cara!!!!!!
    “MARCELO” também é cultura!!!!
    Abraçãoooooooooo
    potatoe 02/07/2007

  5. Rodrigo Schmidt

    Marcelo!

    Parabéns pelo Blog. E pelo texto! Está começando com o pé direito!
    Realmente a tecnologia melhora dia a dia! E vem para revolucionar nossos conceitos!

    Adorei o texto, e me esclareceu em muitas coisas. Está escrito de forma clara e compreensivel!

    Abraços!
    Rodrigo Schmidt
    Shima!!
    http://emporiodosucesso.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 7 =