Spartacus Blood and Sand

Cinquenta anos depois que Stanley Kubrick lançou o famoso Spartacus (1960), surge Spartacus Blood and Sand, desta vez na forma de um seriado. Se você gosta de seriados, esta é uma super dica. Eu acabei de ver a primeira temporada inteira e posso dizer: é muito bom!

Se você gostou de Roma, esta série é na mesma linha, só que com uma montagem e efeitos especiais na linha do filme 300. Tanto Roma como 300 e agora Spartacus retratam uma época e mostram com bastante realidade o que deve ter sido a Roma antiga.

Spartacus era um prisioneiro da Trácia que acabou se tornando um gladiador e liderou uma rebelião contra as autoridades romanas por volta de 72 a.C.

Mas ai vai um aviso: não vão faltar palavrões, cenas de luta, violência e sangue, muito sangue. E você vai ver também muito músculo, belas curvas femininas e muitas cenas de sexo. Do meu ponto de vista, nada diferente do que deveria ser a Roma antiga. Se tais pontos incomodam você, um conselho: não veja, pois os produtores não tiveram nenhum pudor, não usaram meias palavras e não pouparam nada para mostrar a realidade daquela época. Tudo é exibido sem medo de chocar.

Você vai ver a vida que levavam os gladiadores e como eles eram preparados, a forma liberal com que os romanos tratavam o sexo e como a vida humana não tinha valor. Mas o que mais choca é ver o jogo de poder com tantas mentiras e traição o tempo todo. É impressionante ver como o ser humano pode ser tão baixo, tão sem valor, tão sujo. É triste e para mim choca muito mais do que todo o sangue, a violência e a liberdade sexual que eles tinham. É realmente lamentável ver como o homem se corrompe facilmente na busca de proeminência, dinheiro e, principalmente, de poder.

Filosofando um pouco, há uma frase que diz assim: quer conhecer um homem, dê poder a ele. O poder revela quem de fato somos no íntimo, pois quando se tem poder e não há nada a temer, quando não há mais punição pelos atos, então o verdadeiro eu é revelado. Nessa hora, não é difícil se chocar com os baixos limites que um ser humano pode chegar. Spartacus Blood and Sand mostra muito isso.

O texto é rico, os efeitos sensacionais e a trama muito bem estruturada, prendendo você cada vez mais. Você termina a primeira temporada frustrado, querendo saber como tudo vai continuar.

Estreou sábado retrasado, dia 7 de agosto, na Globosat HD (501 na Net). Eu baixei a primeira temporada inteira pela Internet. Se estiver a fim, é só “dar um Google” e vai ver vários endereços onde você poderá fazer isso. Se você preferir assistir pela TV, é aos sábados, às 23 horas, na Globosat (Canal 501 da Net) e verá em High Definition. Ah! Se for ver pela TV, aconselho assistir os dois primeiros episódios que já passaram, para compreender direitinho toda a história.

E pra terminar, a má notícia é que parece que a segunda temporada vai começar só em 1º de janeiro de 2011

:-\

Xau

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + 3 =